Alexandre Di Miceli

Alexandre Di Miceli

Prof. Dr. Alexandre Di Miceli da Silveira é palestrante internacional, consultor, professor, pesquisador e articulista dedicado à governança, gestão e ética empresarial desde 2000. É doutor e mestre em Administração de Empresas pela FEA-USP, com pós-doutorados pelas Universidades de Louvain (Bélgica) e Cornell (Estados Unidos) e temporada na Universidade de Harvard. Di Miceli é autor dos principais livros-texto sobre ética empresarial e governança do país, incluindo “The Virtuous Barrel: How to Create Good Businesses via Behavioral Ethics”, “Ética Empresarial na Prática: Soluções para a Governança e Gestão no Século XXI”, “Governança Corporativa no Brasil e no Mundo” (finalista Prêmio Jabuti 2010) e “Governança Corporativa: o Essencial para Líderes”. É consultor e palestrante da International FinancCorporation, do Banco Mundial, e é Professor do curso para Conselheiros de Administração do IBGC desde 2005. Foi consultor da OCDE, professor da USP durante dez anos e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Finanças.

Complexo ou complicado? 

Compreender a diferença entre os dois tipos de sistemas é fundamental para liderar empresas com sucesso no século 21 

Em busca de um sentido

Perseguir um propósito autêntico além do lucro é cada vez mais importante para o sucesso das empresas no século 21

Necessário, mas não suficiente

Canal de denúncias deve ser visto como ponto de partida — e não de chegada — no combate a comportamentos antiéticos

Descompasso na motivação

A enorme lacuna entre o que a ciência diz e o que as empresas fazem para incentivar seus colaboradores

Foco na cultura

Conselhos devem se dedicar mais a esse aspecto e menos aos controles financeiros

Governança autêntica

Empresas precisam revisar questões fundamentais para criar valor duradouro aos stakeholders

Força invisível

O conselho tem papel-chave em fomentar uma cultura sadia

O quinto elemento

Conselheiros devem ser agentes de mudanças positivas nas organizações

Por trás do desgoverno

O tempo é fator-chave para a compreensão das atitudes antiéticas e ilegais nas organizações

Os vícios do poder

Manter uma postura de integridade é um desafio ainda maior para quem está no topo

Os vícios do poder

Manter uma postura de integridade é um desafio ainda maior para quem está no topo

Ironias do destino

Símbolo do “shareholder value”, GE procura se reencontrar voltando às origens

Depois da Lava Jato

Recriar a cultura organizacional depende de líderes sintonizados com os novos tempos

Menos ênfase nas regras

Solução para empresas implicadas na Lava Jato depende de mudança nos sistemas informais de valores

Corrupção em larga escala

A cegueira ética é um conceito fundamental para compreender os crimes na Petrobras e nas empreiteiras envolvidas

Dogma posto em xeque

Conceito de “uma ação, um voto” retorna à berlinda no mercado

De mãos dadas?

A complexa relação entre a governança corporativa e o retorno acionário

Um ou dois conselhos?

Países se diferenciam em relação à estrutura de governança de suas companhias

Modelo híbrido

Dois sistemas de governança coexistem no mundo. O Brasil se equilibra entre eles

Investidores oportunistas

Fusões e aquisições são cada vez mais influenciadas por acionistas de curtíssimo prazo

Dogma perigoso

Foco excessivo no valor para o acionista pode sacrificar as demais partes interessadas

Assine a newsletter

APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.