Pesquisar

|

|

Pesquisar
Close this search box.
FCA propõe regras para divulgação de produtos nas redes sociais
Movimento reflete a preocupação do regulador britânico com os finfluencers
finfluencers, FCA propõe regras para divulgação de produtos nas redes sociais, Capital Aberto
Pesquisa mostra que quase três quartos dos jovens dizem confiar nas informações fornecidas pelos influenciadores digitais

A Financial Conduct Authority (FCA) propôs orientações que regulamentam a forma como os produtos financeiros podem ser divulgados em redes sociais. Com essa novidade, o regulador britânico espera limitar “danos significativos aos consumidores” decorrentes de promoções inadequadas e ilegais. 


A Capital Aberto tem um curso online sobre Resolução CVM 59: preparando o formulário de referência. Dá uma olhada!


A iniciativa evidencia as preocupações da FCA com os “finfluencers” (influenciadores digitais de finanças), que não raro promovem produtos arriscados para seus seguidores, bem como com empresas que contratam celebridades das redes sociais para propagandear seus serviços. 

“Os consumidores têm um alto nível de confiança nos finfluencers, mas seus conselhos muitas vezes podem ser enganosos”, alertou a FCA. “Frequentemente, esses influenciadores têm pouco conhecimento sobre o que estão promovendo. Essa falta de expertise é refletida no grande número de promoções que são ilegais ou não estão em conformidade.” 

Segundo a FCA, uma pesquisa feita pela consultoria MRM mostra que quase três quartos dos jovens dizem confiar nas informações fornecidas pelos influenciadores digitais. Uma pesquisa de 2021 feita pela própria FCA também constatou que quase 60% das pessoas com menos de 40 anos que investiram em produtos de alto risco basearam suas decisões em postagens publicadas em redes sociais ou em notícias. 

Por isso, uma das propostas da FCA é que as instituições financeiras se responsabilizem por monitorar os influenciadores que divulgam seus produtos, com o objetivo de garantir que eles estejam se comunicando de forma responsável com os clientes. Cabe ressaltar que mesmo firmas não sediadas no Reino Unido terão que cumprir as regras caso suas promoções estejam disponíveis para consumidores da região. 

Matérias relacionadas

Onde começa a regulação dos influenciadores digitais?

Mercado de capitais na era dos influenciadores digitais

Redes sociais impõem novos desafios à comunicação do mercado


Para continuar lendo, cadastre-se!
E ganhe acesso gratuito
a 3 conteúdos mensalmente.


Ou assine a partir de R$ 9,90/mês!
Você terá acesso permanente
e ilimitado ao portal, além de descontos
especiais em cursos e webinars.


Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o limite de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês.

Faça agora uma assinatura e tenha acesso ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais


Ja é assinante? Clique aqui

Acompanhe a newsletter

Leia também

mais
conteúdos

APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.