Proposta da Bolsa para acomodar companhias com super PNs é alvo de crítica

Seletas / Companhias abertas / Reportagem / Edição 66 / 19 de fevereiro de 2017
Por 
Ilustração: Rodrigo Auada O equilíbrio entre o comprometimento financeiro e a parcela do capital social que o aporte garante é considerado peça-chave para a harmonia entre sócios. Esta estabilidade, no entanto, vem sendo colocada à prova com a chegada ao pregão de companhias que apostam...

Este conteúdo é restrito a assinantes! Faça login >

paywall2 paywall

Se já é assinante, faça login:



Participe da Capital Aberto: Assine Experimente Anuncie


Tags:  Governança bmfbovespa CVM Gol audiência pública Captação de Recursos free float Amec superpreferenciais Nível 2 ações preferenciais segmentos especiais segmentos especiais de governança reforma na Bolsa ações preferenciais turbinadas ações superpreferenciais capital em circulação ações turbinadas

Compartilhe: 


Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Cumprimento das obrigações tributárias é prioridade para as empresas
Próxima matéria
O BEPS no Brasil




Recomendado para você




1 comentário

Feb 20, 2017

A AMEC tem toda razão. “Super PN” em segmento especial desmoraliza o mercado.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Cumprimento das obrigações tributárias é prioridade para as empresas
O cumprimento das obrigações tributárias é a prioridade das empresas brasileiras neste ano, segundo a pesquisa “Perspectivas...