Os desafios da febre dos ICOs

Editorial da semana de 8 a 11 de outubro

Editorial / 5 de outubro de 2018
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


As ofertas iniciais de criptomoedas (ICOs) são uma febre. Apenas nos primeiros cinco meses de deste ano, elas captaram 13,7 bilhões de dólares no mundo, quase o dobro do registrado em todo o ano passado (7 bilhões de dólares), segundo dados levantados pela PwC em parceria com a Crypto Valley. No Brasil, entretanto, as ofertas ainda não decolaram. Sem uma norma que regule essas emissões, as startups nacionais preferem fazer seus ICOs em países onde os xerifes de mercado já autorizaram esse tipo de operação e estabeleceram minimamente como devem funcionar, como Suíça e Malta. Em sua reportagem, Letícia Paiva explora como a complexidade dos ICOs desafia os reguladores e dá exemplos de como algumas jurisdições normatizam o assunto. Para saber mais sobre o assunto, leia também o texto de Tiago Aguiar, elaborado com base nos melhores momentos do Grupo de Discussão “ICOs e bitcoins: regular ou não?”, promovido pela CAPITAL ABERTO em agosto.

Nesta edição também apresentamos uma novidade: a seção “Escritos anônimos”, desenhada para abrigar textos que contenham opiniões e reflexões polêmicas, que, na visão dos autores, não poderiam ser expressas sem a condição de anonimato. Para a estreia, publicamos duas cartas escritas por José Mercancia, morador de Pindorama, cidade abaixo da linha do Equador, e operador na mesa de um banco de desinvestimento baseado na Ilha de Santa Cruz. Como torce muito para que o Brasil dê certo, Mercancia escreveu “cartas cheias de esperança” para o Capitão Bolsonaro e o Professor Haddad. Não deixe de conferi-las.

Mais um destaque é a coluna de Gustavo Artese. Em seu texto, o advogado aborda quatro marcos a serem perseguidos rumo à conformidade no tratamento de dados pessoais. Eles são essenciais desde a edição, em 14 de agosto último, da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, que já recebeu acrônimo de quatro letras (LGPD), à semelhança de sua matriz europeia (GDPR).

Também vale a pena a leitura da coluna Prateleira, escrita por Peter Jancso. Desta vez, ele resenha o livro Big Mistakes: The Best Investors and Their Worst Investments, de Michael Batnick. A obra encapsula 15 pílulas de sabedoria na forma de capítulos que descrevem casos de insucesso dos grandes investidores do passado e do presente.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CVM compliance investidores ICOs Lei Geral de Proteção de Dados jair bolsonaro Fernando Haddad Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Maconha no mercado de capitais?
Próxima matéria
Insider trading e compliance



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Maconha no mercado de capitais?
Embora vista com receio e desconfiança, por ainda ser ilegal na maioria dos países, a maconha vem chamando a atenção...
estudo_aplicado_02-07

Promoção de aniversário

ASSINE O PLANO COMPLETO POR R$4,99 NOS TRÊS PRIMEIROS MESES!

{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}