Campanha ativista eleva presença feminina em conselhos

Gestora State Street Global Advisors diz ter feito pelo menos 400 mulheres assumirem vagas, como resultado de seu engajamento

Bolsas e conjuntura/Internacional / 15 de março de 2019
Por 


Campanha ativista eleva presença feminina em conselhos

Ilustração: Rodrigo Auada

Em 2017, a gestora State Street Global Advisors (SSGA), que tem sob gestão cerca de 2,8 trilhões de dólares, patrocinou a instalação da estátua de bronze “fearless girl” (garota sem medo) em frente ao famoso touro da Wall Street. Neste ano, colocou outra obra do tipo no distrito financeiro de Londres. Mas a asset não se limita ao campo simbólico: pressiona as companhias em que investe para incluírem mulheres em seus conselhos de administração.

Nos últimos dois anos, a SSGA disse ter feito pressão, por meio do diálogo, em 1.265 empresas que tinham apenas homens em seus boards. Dessas, 423 nomearam conselheiras. No começo, companhias de Estados Unidos, Reino Unido e Austrália foram alvo da gestora e, em 2018, ela incluiu Europa, Japão e Canadá.

A partir deste ano, a asset adotará uma estratégia mais agressiva contra empresas que persistem com os chamados “all male boards”. Votará contra a eleição de todos os candidatos daquelas companhias que não indicarem pelo menos uma mulher ao cargo de conselheira. Lynn Blake, da SSGA, disse à revista Corporate Secretary que são poucas as empresas que abertamente discordam dos objetivos da campanha e que elas se dividem em dois grupos: as que dizem que não há evidências de que um maior equilíbrio de gêneros nas posições de poder gere melhores resultados financeiros e as que afirmam que ainda não há um número significativo de mulheres prontas a assumir posições executivas.


Leia também:

Fundos de venture capital consideram mais que inclusão feminina

Califórnia cria cota para mulheres nos conselhos

A relação entre ruptura tecnológica e diversidade


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  diversidade State Street Global Advisors Representatividade feminina Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Fiscalização de fundos de investimento
Próxima matéria
Celebridades e CEOs pagaram para filhos serem aceitos em universidades



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Fiscalização de fundos de investimento
A indústria de fundos de investimento tem crescido em tamanho e importância e hoje representa um dos principais meios...