Fundos de venture capital consideram mais que inclusão feminina

Pesquisa verificou que também começam a entrar nas decisões de investimento diversidade étnica e de opção sexual

Gestão de Recursos/N@ Web / 8 de março de 2019
Por 


Fundos de venture capital consideram mais que inclusão feminina

Ilustração: Rodrigo Auada

Suzanne Biegel, fundadora da consultoria de investimentos focados em gênero Catalyst at Large, publicou em seu LinkedIn alguns interessantes achados de um recente levantamento. O trabalho analisou 87 fundos de venture capital que levam a questão de gênero em consideração na hora de investir e verificou que muitos têm ido além da inclusão de mulheres: prestam atenção também a diversidade étnica, racial e de orientação sexual. Ainda de acordo com o estudo, apenas 0,2% dos recursos de venture capital vão para mulheres não-caucasianas. “Há uma percepção errada de que existem muitos recursos indo para esses gestores [que levam gênero em consideração]. Obrigada por evidenciar essa realidade,” comentou uma seguidora.


Leia também:

Califórnia cria cotas para mulheres nos conselhos

Diversidade avança no mundo corporativo

Diversidade, um preceito ético




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Capitalismo consciente Catalyst at Large Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Lei de endowments pode transformar o Brasil
Próxima matéria
SEC apoia o uso de mediação e “passa pito” em investidores institucionais



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Lei de endowments pode transformar o Brasil
O leitor já ouviu falar em fundos patrimoniais filantrópicos ou endowments? Pois essa categoria iniciou 2019 com uma boa notícia....
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}