Fundos de venture capital consideram mais que inclusão feminina
Pesquisa verificou que também começam a entrar nas decisões de investimento diversidade étnica e de opção sexual
Fundos de venture capital consideram mais que inclusão feminina

Ilustração: Rodrigo Auada

Suzanne Biegel, fundadora da consultoria de investimentos focados em gênero Catalyst at Large, publicou em seu LinkedIn alguns interessantes achados de um recente levantamento. O trabalho analisou 87 fundos de venture capital que levam a questão de gênero em consideração na hora de investir e verificou que muitos têm ido além da inclusão de mulheres: prestam atenção também a diversidade étnica, racial e de orientação sexual. Ainda de acordo com o estudo, apenas 0,2% dos recursos de venture capital vão para mulheres não-caucasianas. “Há uma percepção errada de que existem muitos recursos indo para esses gestores [que levam gênero em consideração]. Obrigada por evidenciar essa realidade,” comentou uma seguidora.


Leia também:

Califórnia cria cotas para mulheres nos conselhos

Diversidade avança no mundo corporativo

Diversidade, um preceito ético


Para continuar lendo, cadastre-se!
E ganhe acesso gratuito
a 3 conteúdos mensalmente.


Ou assine a partir de R$ 34,40/mês!
Você terá acesso permanente
e ilimitado ao portal, além de descontos
especiais em cursos e webinars.


Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o limite de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês.

Faça agora uma assinatura e tenha acesso ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais


Ja é assinante? Clique aqui

mais
conteúdos

APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.