Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.
Gestores de recursos se afastam do setor de commodities
Alocações atingem os níveis mais baixos em três anos, diante de dúvidas em relação à demanda chinesa
commodities, Gestores de recursos se afastam do setor de commodities, Capital Aberto
Em maio, 3% dos gestores mantinham uma posição abaixo da média (underweight) em commodities | Imagem: Freepik

Os gestores de fundos reduziram suas alocações em commodities para os níveis mais baixos em três anos, diante de preocupações com a demanda chinesa por matérias-primas e a possibilidade de uma recessão econômica global. É o que mostra pesquisa mensal do Bank of America feita com 247 investidores institucionais, que, juntos, administram 708 bilhões de dólares. 


A Capital Aberto tem um curso online sobre fiscalização de fundos de investimentos. Confira!


De acordo com o banco, em maio, 3% dos gestores mantinham uma posição abaixo da média (underweight) em commodities. Além disso, o sentimento deles em relação a esse tipo de produto enfraqueceu significativamente, caindo 17 pontos percentuais nos últimos dois meses, a maior deterioração desde agosto de 2015.  

O pessimismo tem explicação. Os preços das principais commodities caíram nos últimos 12 meses, com exceção do ouro, do açúcar e da carne bovina. Como resultado, o retorno do índice S&P Goldman Sachs Commodity, um dos benchmarks mais acompanhados pelo mercado, caiu 27% desde a alta que atingiu em junho de 2022. 

Principal estrategista de commodities do Bank of America, Francisco Blanch explica que a queda nos preços foi impulsionada pelos rápidos aumentos nas taxas de juros dos EUA e pelas sanções econômicas brandas impostas em resposta à guerra na Ucrânia, o que permitiu que Moscou minimizasse as perdas de receita com exportações de petróleo e gás. 

O sentimento em relação às commodities também foi impacto negativamente por evidências de que o crescimento da atividade econômica chinesa após o relaxamento das restrições do coronavírus, em novembro, perdeu força. “O crescimento está estagnando em setores-chave na China, principalmente no imobiliário”, afirmou Duncan Wrigley, economista-chefe na consultoria Pantheon Macroeconomics, ao Financial Times

Matérias relacionadas

Em meio à volatilidade do mercado, investidores buscam gestão ativa

Gestores de fundos reduzem exposição a imóveis comerciais

Investidores renovam otimismo com gigantes de tecnologia


Para continuar lendo, cadastre-se!
E ganhe acesso gratuito
a 3 conteúdos mensalmente.


Ou assine a partir de R$ 34,40/mês!
Você terá acesso permanente
e ilimitado ao portal, além de descontos
especiais em cursos e webinars.


Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o limite de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês.

Faça agora uma assinatura e tenha acesso ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais


Ja é assinante? Clique aqui

mais
conteúdos

APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.