Cabe ao Banco Central julgar fusões bancárias?

Antítese / Legislação e Regulamentação / Edição 133 / 1 de setembro de 2014
Por  e


SIMNÃO
A tendência global é a cooperação
entre banco central e órgão antitruste
O BC não vem exercendo a competência
pela qual luta com tanto apego
Por Ana Paula MartinezPor Olavo Chinaglia

Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Cade Banco Central CAPITAL ABERTO mercado de capitais STF STJ Sistema Financeiro Nacional Lei 12.529 concentração de mercado assimetria de informação cooperação fusões bancárias efeito “lock-in” Lei 8.884 Lei 4.595 Joaquín Almunía Global Competition Review Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Sim - A tendência global é a cooperação entre banco central e órgão antitruste
Próxima matéria
Os limites da regulação




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Sim - A tendência global é a cooperação entre banco central e órgão antitruste
Desde 2002, o Banco Central (BC) e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) discutem quem deveria promover e fiscalizar...