Hipermercados em alta

Bimestral / Governança Corporativa / Temas / Edição 95
/ 1 de julho de 2011
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


O nome do fundador do Grupo Pão de Açúcar foi um dos assuntos mais citados do Twitter no fim de junho para o bem e para o mal. O motivo foi a polêmica associação anunciada com o Carrefour. “Por que o BNDES tem 4 bilhões para o Abilio Diniz e não tem mais para a reconstrução de Nova Friburgo?”, questionou um tuiteiro. Entretanto, quando se tratava do retorno dos papéis da companhia, o clima era outro. “Que belo volume tivemos em PCAR4! Fazia tempos que não via um ativo assim, sem ser opção”, vibrou um investidor depois da súbita elevação das ações preferenciais.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
PCAOB sugere criação de "MD&A" para auditores
Próxima matéria
Campo inexplorado



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Leia também
PCAOB sugere criação de "MD&A" para auditores
As possíveis omissões de informações nos relatórios dos auditores independentes, incentivadas pela falta de obrigação...