Salário excessivo?

Companhias do Reino Unido terão que revelar a proporção da remuneração dos diretores em relação à dos subordinados

Bolsas e conjuntura / Internacional / 3 de setembro de 2017
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

O departamento para negócios, energia e estratégia industrial do Reino Unido anunciou que nos próximos meses passam a vigorar regras que jogarão ainda mais luz sobre a remuneração dos executivos. Uma delas determina que todas as companhias listadas no país terão que revelar a proporção do salário dos diretores em relação ao dos subordinados.

Também será criada uma lista pública de todas as empresas em que pelo menos 20% dos acionistas votaram contra os pacotes de remuneração dos executivos nas assembleias anuais.

O anúncio está em linha com as inquietações dos investidores institucionais. Um dia antes do anúncio, feito no último dia 29, a Associação de Fundos de Pensão e Poupança do Reino Unido publicou os resultados de uma pesquisa feita com 53 fundos de pensão, que têm conjuntamente um patrimônio de 800 bilhões de libras. O levantamento revelou que 84% estão preocupados com a diferença de remuneração entre os diretores e os demais funcionários, e 86% afirmam que os executivos estão ganhando demais.

 


Quer continuar lendo?

Você já leu {{limit_offline}} conteúdo(s). Gostaria de ler mais {{limit_online}} gratuitamente?
Faça um cadastro!

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Guerra do bem
Próxima matéria
Assembleia extraordinária da JBS é suspensa por 15 dias




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Guerra do bem
“A questão não é se você terá problemas, e sim o quanto você está se esforçando para corrigi-los. Esforço...