Apoio a propostas de acionistas diminui em 2013

Governança Corporativa/Internacional/Edição 122 / 1 de outubro de 2013
Por 


A temporada de assembleias de 2013 deveria ter sido “a primavera dos acionistas”, mas não foi. Segundo pesquisa da consultoria de voto Glass Lewis, o apoio a propostas de minoritários, em média, caiu. A notícia foi frustrante: diversos especialistas apostavam que este seria um ano rico em ativismo, com a responsabilização de conselheiros e diretores por suas falhas. O ambiente externo parecia referendar essa visão. Fora das salas dos conselhos, o mercado debatia acaloradamente questões como o gasto de companhias abertas com campanhas políticas e a presença de mulheres nos conselhos.

A pesquisa mostrou que as iniciativas relacionadas a causas sociais e ambientais foram as que mais receberam votos favoráveis em 2013. No ano passado, por exemplo, apenas uma proposta do tipo obteve maioria na assembleia. Neste ano, foram três. A Glass Lewis também constatou que, enquanto nos Estados Unidos grande parte das propostas dos acionistas demandava mais transparência para a prática de lobby, outros mercados se focavam em aumentar a diversidade nos conselhos.

A consultoria de voto não se arrisca a dar uma explicação sobre por que a última temporada de assembleia foi menos ativista do que se esperava. Entre as hipóteses está a de que as condições do mercado melhoraram em 2013, gerando acomodação nos investidores.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CAPITAL ABERTO mercado de capitais Glass Lewis Ativismo Transparência diversidade temporada de assembleias responsabilização acomodação Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Tubarão no aquário
Próxima matéria
Fundos de hedge usam imagens de satélite



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Tubarão no aquário
Hedge hogs: The cowboy traders behind Wall Street’s largest hedge fund disaster              Barbara T. Dreyfuss...