Fundo de pensão não é minoritário da patrocinadora

Relações com Investidores/Temas/Edição 107 / 1 de julho de 2012
Por 


Em 12 de junho, o Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional (CRSFN), conhecido como Conselhinho, abriu um precedente importante para os investidores minoritários que almejam indicar um profissional para o conselho de administração das companhias. Ratificou uma decisão da CVM sobre a validade do voto da Mendesprev, entidade de previdência complementar dos funcionários da Mendes Júnior, na eleição de um representante dos minoritários no conselho fiscal da companhia. Em abril de 2007, a CVM havia concluído que o voto do fundo fora abusivo. Para a autarquia, a Mendesprev não poderia ter votado como minoritária porque a empresa, além de lhe patrocinar, também tomava as decisões finais do fundo.

A análise levou em conta, sobretudo, a influência da patrocinadora na gestão da Mendesprev. “Deve–se reconhecer que a Mendesprev tem sua vontade política determinada por administradores máximos que, em sua maioria, são indicados pela patrocinadora (…)”, argumentou a CVM, em uma interpretação referendada pelo Conselhinho. Segundo fontes que acompanharam a sessão, o Conselhinho também considerou a necessidade de garantir aos verdadeiros minoritários o direito de fiscalizar a companhia.

Na avaliação de Walter Albertoni, assessor jurídico da Associação de Investidores no Mercado de Capitais (Amec), a decisão do Conselhinho se aplicaria à peleja que ocorreu entre minoritários em uma assembleia realizada em março pela Petrobras. Na petrolífera, há quatro vagas destinadas aos minoritários: duas no conselho de administração e duas no conselho fiscal. Um grupo de gestores comandado pela BlackRock indicou seus candidatos, mas acabou vencido por investidores que, apesar de ligados ao governo federal — como o BNDES, a BNDESPar e fundos de pensão —, votaram na condição de acionistas minoritários. No caso da Petrobras, um deles foi a Petros, que se encaixaria na mesma situação da Mendesprev.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 36 00

Mensal

Acesso Digital
-
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Completa

R$ 42 00

Mensal

Acesso Digital
Edição Impressa
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Corporativa

R$ 69 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 15% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Clube de conhecimento

R$ 89 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 20% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital | Acervo de Áudios



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CVM Fundo de pensão CRSFN Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Ensinando a crescer
Próxima matéria
Companhias ameaçam deixar o Novo Mercado



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Ensinando a crescer
O senso comum prega que investir em educação leva ao sucesso, individual ou coletivo. E poucos sabem disso mais do que o Grupo...
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}