Bovespa Mais ganha ajuda para decolar

Bimestral/Relações com Investidores/Temas/Edição 76 / 1 de dezembro de 2009
Por 


A fabricante de insumos agrícolas Nutriplant entrou no Bovespa Mais em 2008 e, desde então, está sozinha por lá. Dentre os motivos que colaboram para isso está a falta de interesse dos bancos de investimentos (sempre ocupados com grandes distribuições) em assessorar ofertas de pequenas e médias empresas. Ciente desse nicho de mercado inexplorado, o Banco de Negócios CAinvest formou uma equipe exclusiva para estruturar IPOs no Bovespa Mais.
Foram firmadas parcerias com vários players de mercado. Dentre eles, o escritório Pinheiro Neto Advogados, a auditoria BDO, a consultoria corporativa Proxycon, e a butique de mercado de capitais Marambaia Capital, criada por Luiz Cezar Fernandes, fundador dos bancos Pactual e Garantia. “Com essas parcerias e nossa expertise, conseguiremos levar companhias saudáveis e diferenciadas ao Bovespa Mais”, afirma Charles Aboulafia, sócio do CAinvest. Atualmente, ele seleciona empresas com faturamento entre R$ 30 milhões e R$ 250 milhões. Aboulafia diz que possui três mandatos, e que o primeiro IPO está previsto para julho de 2010.
Segundo o executivo, o fato de o CAinvest ter uma estrutura especialmente voltada para esse nicho e trabalhar com prestadores de serviços torna possível a racionalização de custos por meio de economia de escala. “Isso nos permite oferecer custos melhores para as companhias”, avalia.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Investimentos Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Projeções para 2015
Próxima matéria
Nasdaq cria rede social para investidores



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Projeções para 2015
Alexandre Póvoa*/ Ilustração: Julia Padula Em junho de 2006, escrevi um artigo neste espaço intitulado “2010 e a indústria...