Pesquisar

|

|

Pesquisar
Close this search box.
Fusões e aquisições com empresas internacionais somam R$ 145 bi até agosto
Venda da Aesop para a L'Oreal foi destaque entre as fusões e aquisições
Venda da Aesop para a L’Oréal foi destaque entre as fusões e aquisições. Imagem: Aesop/Saskia Wilson

O número de fusões e aquisições internacionais envolvendo empresas brasileiras movimentou R$ 145,5 bilhões de janeiro a agosto.

Segundo levantamento da TTR Data e Tozzini Freire, foram 1.282 operações. Isso significa que houve uma queda de 27% em comparação ao mesmo período do ano passado.

Em agosto, houve 151 fusões e aquisições registradas, entre anunciadas e concluídas. Essas operações totalizaram R$ 16,8 bilhões. 

O setor com maior número de negócios foi o de Internet, Software & IT Services, com 254 transações.

Em seguida, aparece o segmento de Business & Professional Support Services, com 197 transações.  

EUA e Reino Unido

Estados Unidos e o Reino Unido, com 108 e 35 transações, respectivamente, são os países que mais investiram no Brasil.

No caminho inverso, as empresas brasileiras também escolheram os Estados Unidos como seu principal destino de investimento, com 19 transações, seguidos pelo Reino Unido com sete operações.

No setor de Private Equity, houve um total de 57 transações, que movimentaram R$ 17,6 bilhões. Isso representa uma queda de 21% no número de operações, em comparação com o mesmo período de 2022. No entanto, o capital mobilizado subiu 28%.

Também foram realizadas 378 rodadas de investimento de Private Equity, 41% menos do que no ano passado, com um movimento de R$ 12,2 bilhões.

Fusões e aquisições

Para Thomas Monteiro, sócio da Olimpia Partners, apesar do predomínio de operações nos setores de TI e serviços profissionais, o Brasil está posicionado de forma única para se beneficiar das transações de M&A nos setores de agronegócio e energia.

Isso se deve sobretudo a três fatores: aos seus abundantes recursos naturais, clima favorável e tamanho substancial de mercado.

“Em nossa visão, os setores de agronegócio e energia têm despertado interesse de players estratégicos e investidores financeiros, impulsionando transações relevantes de M&A.

A operação destacada pelo TTR Data em agosto, foi a conclusão da venda da Aesop pela Natura para a L’Oréal. O valor da transação é de US$ 2,5 bilhões.

Leia mais:

M&A de companhias abertas: due diligence e dever de sigilo


Para continuar lendo, cadastre-se!
E ganhe acesso gratuito
a 3 conteúdos mensalmente.


Ou assine a partir de R$ 34,40/mês!
Você terá acesso permanente
e ilimitado ao portal, além de descontos
especiais em cursos e webinars.


Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o limite de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês.

Faça agora uma assinatura e tenha acesso ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais


Ja é assinante? Clique aqui

Acompanhe a newsletter

Leia também

mais
conteúdos

APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.