Indignação no Vale

Acusações de que investidor assediava mulheres incentivam discussão sobre esse tipo de problema no setor de tecnologia

Bolsas e conjuntura/N@ Web / 15 de julho de 2017
Por 


 

Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

Nas últimas semanas, um debate eclodiu no Vale do Silício: o assédio sexual a empreendedoras, perpetrado, principalmente, por potenciais investidores. No fim de junho, Justin Caldbeck, sócio do fundo de venture capital Binary Capital, se demitiu após virem à tona acusações de que teria se aproveitado de sua posição para assediar mulheres. O episódio gerou grande repercussão nas mídias sociais.

Empreendedora da área de tecnologia, Michelle Chaffee abordou o assunto em seu LinkedIn. No texto, ela afirma nunca ter sido assediada por um investidor, mas reconhece que esse tipo de situação acontece. “O mundo da tecnologia é masculino? Sem dúvida alguma. Mas isso não dá aos homens o direito de tratar as mulheres com desrespeito, como se fossem atrizes num casting dos anos 1940 em Hollywood”, afirmou Chaffee. Ela sugere que as mulheres se posicionem e se unam para lutar contra o assédio e outras formas de discriminação. A postagem teve cerca de 80 comentários — alguns de homens lembrando que também sofrem com o problema. “A discriminação e o assédio podem vir de homens e mulheres no local de trabalho, mas o ângulo escolhido para o artigo mostra claramente um homem que assedia uma mulher”, observou um leitor.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Vale do Silício n@ web Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Deliberação 772/17
Próxima matéria
Marcelo Barbosa é indicado para a presidência da CVM



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Deliberação 772/17
  Uma recente determinação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) deve facilitar o trâmite de operações...