ESG no radar do investidor

30/4/2014

Blog da Redação / Blogs / 30 de abril de 2014
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Foi realizada ontem, dia 29 de abril, a 1ª Conferência Internacional EFFAS – Taking ESG into Account. Promovido pela Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais de São Paulo (Apimec SP) em parceria com a European Federation of Financial Analysts Societies (Effas), o evento abordou os desafios de incorporar os fatores ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês) na análise de investimentos. Hoje, os analistas já atentam a esses aspectos, mas não de forma sistemática.

O assunto está em pauta em diversos países, com o incentivo, em grande parte, dos investidores. Cada vez mais eles dão importância ao tema e pressionam as companhias para que reportem como incorporam os aspectos ESG ao seu negócio. “Há empresas que não fazem essa divulgação e são ótimas, mas o fato de não despender recursos para organizar e relatar a informação, em geral, é um indicador de fraqueza de processo, que pode gerar risco mais para frente”, avaliou Joaquim Levy, diretor da Bradesco Asset Management e um dos palestrantes do evento.

Dada a importância de uma comunicação adequada pelas empresas dos fatores ESG, investidores trabalham, em parceria com organizações como a Nasdaq OMX e a Global Reporting Initiative, para convencer a World Federation of Exchanges (WFE) a exigir de seus membros que todas as companhias listadas divulguem, sob o mesmo padrão, aspectos ambientais, sociais e de governança. A notícia foi divulgada recentemente pela revista americana IR Magazine. Segundo a publicação, a medida visa criar uma abordagem mais uniforme para os relatórios de sustentabilidade das empresas, com foco em dez áreas. Algumas delas: impacto ambiental, relações governamentais e investimento político, mudanças climáticas, diversidade, relações trabalhistas e direitos humanos.

Nos Estados Unidos, os princípios ESG já tomaram conta, inclusive, das propostas levadas pelos investidores à assembleia. De acordo com um levantamento feito pelo grupo de defesa dos acionistas As You Sow, essas propostas totalizavam 417 até o meio de fevereiro, contra 365 no mesmo período do ano passado.


Quer continuar lendo?

Você já leu {{limit_offline}} conteúdo(s). Gostaria de ler mais {{limit_online}} gratuitamente?
Faça um cadastro!

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Governança sustentabilidade ESG investimento social relatório Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Oi capta R$ 13 bilhões em operação questionável
Próxima matéria
Dê a sua opinião!




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Oi capta R$ 13 bilhões em operação questionável
Ontem a Oi captou R$ 13,1 bilhões. O aumento de capital é um dos passos mais importantes da controversa fusão com a Portugal...