Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.
Ata do Copom sinaliza para continuidade da moderação na queda dos juros
Para Banco Central, inflação ainda inspira cautela
Ata do Copom, Ata do Copom sinaliza para continuidade da moderação na queda dos juros, Capital Aberto

Moderação foi palavra-chave na ata do Copom referente à reunião da semana passada, que reduziu a Selic de 12,25% para 11,75%. A ata deixou claro que o Copom, de olho na inflação, continua , pelo menos por agora, apostando nos cortes de juros de meio ponto percentual por reunião. 

“O Copom deixa absolutamente claro, pela menção reiterada, que não está confortável com o comportamento das expectativas de inflação, que se mantêm longe das metas”, afirma Gino Olivares, economista-chefe da Azimut Brasil Wealth Management e professor do Insper.

Caminho longo

Segundo a ata do Copom, o “Comitê percebe a necessidade de se manter uma política monetária ainda contracionista pelo horizonte relevante para que se consolide a convergência da inflação para a meta e a ancoragem das expectativas”. E, embora mencione um “progresso desinflacionário relevante”, o documento diz que “ainda há um caminho longo a percorrer para a ancoragem das expectativas e o retorno da inflação à meta”.

Entre os riscos de alta para inflação, a ata menciona a maior resiliência da inflação de serviço. Também cita o cenário externo. “O Comitê avalia que a conjuntura, em particular devido ao cenário internacional, segue incerta e exige cautela na condução da política monetária.”

Mas também traz notícias positivas do exterior: “Os dados mais recentes, ainda que incipientes, sugerem uma moderação de crescimento e um arrefecimento das pressões inflacionárias em alguns países, especialmente na parte de bens industriais e commodities energéticas”, diz a ata do Copom.

Veja aqui a íntegra da ata e confira abaixo os comentários de Olivares sobre o documento:

Cenário econômico

“O comitê avalia o cenário econômico que vem evoluindo conforme o esperado. Destaca que o cenário externo melhorou, mas continua volátil. Menciona que a atividade econômica doméstica tem desacelerado em linha com o que eles esperavam, e pontua que o comportamento da inflação corrente continua benigno.”

 “Assim, o Comitê conclui que os avanços que temos observado estavam dentro do espectro de cenários que consideraram ao planejar o ciclo de cortes de juros iniciado em agosto.”

Desancoragem

“O mandato do Copom é para colocar a inflação na meta. Ponto. Sendo assim, ele tem que pautar sua estratégia de política monetária por esse objetivo. E o Comitê é consistente, pois têm alertado sobre essa desancoragem das expectativas há bastante tempo. “

“Por isso o Copom manifestou mais uma vez, com bastante clareza, que o ritmo de cortes de juros, e a própria extensão do ciclo de normalização monetária, estão pautados pelo desafio de entregar a inflação na meta, o que passa pela ancoragem das expectativas de inflação.”

Leia mais:

Entenda a visão do mercado sobre as sinalizações da superquarta


Para continuar lendo, cadastre-se!
E ganhe acesso gratuito
a 3 conteúdos mensalmente.


Ou assine a partir de R$ 34,40/mês!
Você terá acesso permanente
e ilimitado ao portal, além de descontos
especiais em cursos e webinars.


Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o limite de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês.

Faça agora uma assinatura e tenha acesso ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais


Ja é assinante? Clique aqui

mais
conteúdos

APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.