Laços de família

A CVM obrigou o Banco Sofisa a fazer uma OPA, nos moldes da Instrução 361, em até 60 dias contados a partir de 20 de maio

Legislação e Regulamentação / Seletas / Edição 131 / 1 de julho de 2014
Por 


A CVM obrigou o Banco Sofisa a fazer uma OPA, nos moldes da Instrução 361, em até 60 dias contados a partir de 20 de maio. A norma determina a oferta sempre que o acionista controlador ou uma pessoa vinculada a ele, ou ainda que atue em conjunto com ele, adquira mais de um terço de cada classe de ações em circulação. Na leitura da CVM, o banco driblou a regra, criada para impedir o fechamento branco de capital. O Sofisa é controlado pela família Burmaian, mas apenas Hilda e seu filho Alexandre se apresentam como controladores. Outros filhos da matriarca, no entanto, vinham comprando ações PN de forma sistemática desde a abertura de capital do banco, em 2007. As aquisições reduziram consideravelmente a liquidez dos papéis, o que gerou uma reclamação da gestora Polo à CVM. Ao avaliar o caso, o regulador entendeu que as compras excederam o limite permitido pela regulação e que, embora não estejam vinculados por um acordo de acionistas, os Burmaian são todos controladores do banco. Sendo assim, a OPA era necessária. Atualmente, a família fundadora do Sofisa tem 100% das ONs e cerca de 90% das PNs.


Quer continuar lendo?

Você já leu {{limit_offline}} conteúdo(s). Gostaria de ler mais {{limit_online}} gratuitamente?
Faça um cadastro!

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CVM CAPITAL ABERTO mercado de capitais OPA bloco de controle Banco Sofisa OPA por aumento de participação Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Adeus ao Novo Mercado
Próxima matéria
Duelo na Taurus continua




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Adeus ao Novo Mercado
A Cremer é a primeira companhia a deixar o Novo Mercado da BM&FBovespa sem se deslistar. Suas ações serão negociadas...