Economistas reagem a queixa-crime do BC contra Schwartsman

Legislação e Regulamentação / N@ Web / 9 de setembro de 2014
Por 


Economistas não deixaram passar em branco o infame episódio envolvendo o Banco Central (BC) e um ex-diretor seu, o economista Alexandre Schwartsman. O BC registrou uma queixa-crime por difamação, relativa a ofensas que ele teria proferido contra a instituição. Schwartsman disse, no início do ano, que a autoridade monetária tinha uma gestão “temerária” e fazia “um trabalho porco” no controle à inflação”.

Elena Landau, economista responsável por coordenar as privatizações e atualmente apoiadora de Aécio Neves, foi dura em seu Twitter:

Gustavo Franco, que também já esteve à frente do órgão e hoje preside a gestora Rio Bravo, se manifestou várias vezes em sua página no Facebook. “Este não é o Banco Central que eu conheci; esse processo foi uma péssima ideia”, escreveu.

reprodução

reprodução

Uma petição pública sobre o caso foi lançada na internet, com assinaturas de vários economistas de alto escalão, entre os quais Armínio Fraga e Eduardo Giannetti, gurus econômicos das candidaturas de Aécio Neves e Marina Silva, respectivamente. O próprio se manifestou a respeito.

A Justiça de São Paulo negou prosseguimento à ação. O BC não recorreu da decisão e o caso foi encerrado.



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Banco Central CAPITAL ABERTO mercado de capitais Gustavo Franco Elena Landau Armínio Fraga Eduardo Giannetti da Fonseca Alexandre Schwartsman Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Portugueses aprovam fusão de Portugal Telecom e Oi
Próxima matéria
Companhia com altos padrões ESG pode cobrar mais por seus produtos




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Portugueses aprovam fusão de Portugal Telecom e Oi
Os minoritários da Portugal Telecom (PT) aprovaram, hoje, a fusão entre a telefônica portuguesa e a Oi. Em linha com a proposta...