Dividendos da Sabesp viram tema de campanha eleitoral

23/10/2014



Dizer que a companhia de saneamento paulista Sabesp passa por uma tempestade perfeita seria um trocadilho de mau gosto. Mas é bem verdade que as coisas vão mal para a companhia listada em bolsa, cujo controlador é o governo do estado de São Paulo. O sistema Cantareira, uma das principais fontes de água da região, tem apenas 3% de sua capacidade (no volume morto), e o clima não vem colaborando para aliviar a situação: nenhuma tempestade, perfeita ou imperfeita, surgiu para aliviar a seca do manancial. A ameaça de falta de água para necessidades básicas assusta a população local e corrói a imagem da empresa. Nas redes sociais, não faltam críticas ácidas.

Em reportagem publicada no site da revista Carta Capital, em 21 de outubro, a distribuição de dividendos a seus acionistas, inclusive os que compravam ADRs na bolsa de Nova York, é a culpada pela crise hídrica. A tese é de que, em vez de investir na educação dos consumidores e em novos sistemas de captação, a companhia preferiu distribuir lucros. A repercussão foi grande, principalmente entre eleitores de Dilma Rousseff, candidata do PT à Presidência da República. No Facebook, a matéria foi compartilhada 4,8 mil vezes em dois dias e teve mais de 6,2 mil curtidas. A distribuição de lucros também foi usada por perfis oficiais ligados a campanhas políticas, como o Muda Mais, de Dilma.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Dividendos Sabesp Twitter Facebook CAPITAL ABERTO mercado de capitais Dilma Rousseff eleições 2014 Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
O papel do regulador na relação entre preparador-auditor e usuário
Próxima matéria
Cade ajusta os critérios de notificação e análise de atos de concentração



1 comentário

Mar 25, 2015

E o que dizer do adiamento do reajuste tarifário para depois da eleição? Não caberia uma ação contra os Administradores e controlador na CVM?



Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você