Compras de venture capital atingem menor nível em 12 anos

Gestão de Recursos/Internacional/Temas/Edição 69 / 2 de Maio de 2009
Por , e


No primeiro trimestre do ano, os recursos jorrados pela indústria de venture capital na economia norte-americana atingiram seu menor volume em 12 anos. O valor total de US$ 3 bilhões, empregado em 549 aquisições, é o mais baixo desde 1997. Trata-se de uma queda de 47% em dólares e de 37% em número de negócios ante o último trimestre de 2008, quando 866 transações foram fechadas, num valor total de US$ 5,7 bilhões. Em comparação aos três primeiros meses do ano passado, o tombo é ainda maior: um corte de 61,9% nos dólares investidos. Os dados foram divulgados em abril pelo MoneyTree Report, relatório elaborado pela PwC e a National Venture Capital Association (NVCA), com base em informações da Thomson Reuters.

O setor de tecnologia limpa, queridinho dos fundos de venture capital por seu potencial de inovação, foi o que mais sofreu com esta freada. De janeiro a março deste ano, foram destinados US$ 154 milhões para 33 companhias — declínio de 84% em comparação aos US$ 971 milhões de recursos recebidos no período anterior.

Segundo Mark Heesen, presidente da NVCA, esses números comprovam que o venture capital não saiu ileso das turbulências econômicas. “Os investidores diminuíram seu ritmo de aplicações para trabalhar com empresas já investidas, mas que não podem sair do porfólio devido ao fechamento da janela de IPOs e o enfraquecimento do mercado de aquisições”, afirma. Embora a queda nos investimentos seja significativa, a expectativa é de melhora nos próximos meses. “Podemos esperar um ligeiro e consistente aumento nos investimentos ao longo do ano, particularmente se os canais de saída se abrirem”, completa.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Private equity e venture capital Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Asas encolhidas
Próxima matéria
Inquilino vira hedge



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Asas encolhidas
A liderança ainda é dela. E absoluta. Sozinha, a TAM se mantém no topo de ranking, com 49,30% do total de passageiros...