Recompensa escondida

Captação de recursos/Seletas/Edição 130 / 1 de junho de 2014
Por 


Imersa em problemas operacionais, a HRT tem mais uma pendenga a resolver. Desta vez, com a CVM. O regulador acredita que os conselheiros de administração da petroleira tenham infringido a lei ao aprovar um plano de indenização que os beneficiava. O chamado “severance package” previa um pacote de R$ 30 milhões para ressarcir executivos desligados da companhia, inclusive quando seus nomes fossem rejeitados em assembleia. O problema é que o benefício, além de custar caro para a empresa, era desconhecido dos acionistas. No último dia 22 de maio, todos os executivos acusados apresentaram proposta de termo de compromisso — inclusive Márcio Rocha Mello, fundador da HRT.

Ilustração: Beto Nejme /Grau 180.com


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CVM CAPITAL ABERTO mercado de capitais HRT Indenização Márcio Rocha Mello Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Buraco sem fundo
Próxima matéria
Ponto para os fundos



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Buraco sem fundo
Nunca foi tão grande o déficit dos fundos de pensão. De acordo com a Superintendência Nacional de Previdência Complementar...