Credit Suisse faz projeções otimistas para 2015

3/12/2014

Captação de recursos/Seletas / 3 de dezembro de 2014
Por 


Este foi o pior ano da última década, ao menos para o mercado de renda variável. O próximo não poderá ser pior, estimam os executivos do Credit Suisse que se reuniram com a imprensa no dia 3, em São Paulo. Na expectativa de Marcelo Kayath, diretor responsável de renda fixa e variável do banco na América Latina, 2015 poderá se assemelhar a 2013: “Foi um ano que começou incerto e depois teve uma boa safra de IPOs”.

O próximo ano marcará também a estreia da Verde Asset Management. A gestora é resultado do spinoff da atual área de gestão de investimentos; nascerá com R$ 31 bilhões sob gestão e uma equipe de cerca de 70 pessoas. Conforme anunciado em abril, a Verde Asset terá Stuhlberger como sócio controlador, enquanto o Credit Suisse e outros integrantes da gestora serão acionistas minoritários. Paralelamente, o Credit Suisse também está criando uma nova família de fundos, denominada Gauss. O produto ficará sob os cuidados do diretor Fábio Okumura.

“Tirando alguns gestores de hedge funds, todo mundo acha que (o mercado) vai melhorar”, disse Stuhlberger, que também se mostrou otimista com a indicação de Joaquim Levy para o ministério da Fazenda. No mercado de câmbio, o gestor segue apostando no fortalecimento do dólar. Seus fundos apostam que a moeda americana estará entre R$ 2,60 e R$ 3,20 ao fim do próximo ano.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 4,90 (nos 3 primeiros meses).
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CAPITAL ABERTO mercado de capitais IPOs 2014 Credit Suisse projeções 2015 Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
A raiz da dívida pública
Próxima matéria
Novas críticas ao incentivo tributário no mercado de capitais



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
A raiz da dívida pública
Em 17 de março de 1828, o Tesouro Nacional providenciou a primeira emissão de títulos públicos do recém-fundado Império...