Mercado de capitais tem maior turbulência desde 2008

Confira os destaques da semana de 15/05/2017 a 20/05/2017

Semana / 20 de maio de 2017
Por 


No dia 18, os mercados financeiro e de capitais brasileiros tiveram a maior turbulência desde a eclosão da crise de 2008, por causa da divulgação da delação premiada do empresário Joesley Batista. No dia, o Ibovespa caiu 8,8% (para 61.597 pontos), a maior perda em um único dia em nove anos. O forte recuo do indicador nos primeiros minutos do pregão disparou o circuit breaker, mecanismo que interrompe os negócios por 30 minutos quando a desvalorização do Ibovespa atinge 10%. Segundo a Economatica, o valor de mercado das companhias listadas na bolsa caiu, no dia, R$ 219 bilhões. O dólar também reagiu à crise política, com avanço de 8%.

 

Segunda-feira (15)

– Justiça fluminense prorroga por 180 dias, ou até a realização de assembleia com credores, o estado de stay period da Oi, no qual ficam suspensas todas as ações ou cobranças contra a companhia.

– CVM coloca em audiência pública norma que vai regular o regime dos certificados de recebíveis do agronegócio (CRAs). Clique aqui para ler mais sobre o assunto.

– CSN informa que não vai disponibilizar suas informações trimestrais dentro do prazo previsto na Instrução 480, por causa da revisão do procedimento contábil utilizado em 2015, ano em que a companhia combinou seus negócios de mineração e logística.

– Light desmente informação divulgada pela agência Reuters e afirma não ter recebido qualquer oferta da Brookfield Asset Management para a compra de sua participação na Renova. De acordo com a reportagem, uma fonte (em condição de anonimato) afirmou que a gestora canadense injetaria 800 milhões de reais na geradora de energia, o que diluiria a participação dos demais acionistas e conferiria o controle da Renova à Brookfield.

– Petrobras coloca à venda sua participação no Campo de Azulão, na bacia do Amazonas. Não há prazo para conclusão da operação, uma vez que a petroleira ainda está em fase de captação de interessados.

– Ser Educacional informa que seu conselho de administração aprovou a emissão de 17 milhões de ações ON, a serem distribuídas por meio de uma oferta pública com esforços restritos de venda. Levada em consideração a cotação na data da reunião, a oferta ultrapassará 400 milhões de reais.

 

Terça-feira (16)

– Gerdau diz não haver qualquer decisão sobre a alienação de suas usinas no México e na Índia. Segundo informações publicadas pelo jornal Valor Econômico, as vendas poderiam gerar até 1,5 bilhão de reais no fim do próximo ano.

– CVM coloca em audiência pública minuta de deliberação que estabelece o processo administrativo sancionador (PAS) de rito simplificado. Clique aqui para conhecer os detalhes do mecanismo.

– BNDES instaura comissão interna para investigar operações de crédito feitas com a JBS.

 

Quarta-feira (17)

– Oi apresenta lista de credores para consulta, disponível no link http://bit.ly/2qAn2R0

– Comitiva do Postalis, fundo de pensão dos funcionários dos Correios, viaja para os Estados Unidos para se encontrar com congressistas americanos. O fundo tenta sensibilizar as autoridades do país sobre responsabilidades do BNY Mellon. O Postalis alega que o banco americano, que era seu administrador fiduciário, é responsável por um prejuízo de 1,5 bilhão de dólares causado aos contribuintes e beneficiários da fundação.

– Por volta das 19h30, o Jornal O Globo divulga as primeiras notícias sobre o acordo de colaboração entre a JBS e Ministério Público. A publicação divulgou o conteúdo de uma comprometedora conversa entre Joesley Batista, um dos donos do frigorífico, e o presidente Michel Temer. Na gravação, Temer deria dado aval para que o empresário comprasse o silêncio de Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados.

 

Quinta-feira (18)

 – Em comunicado enviado ao mercado às 20h18, a JBS informa que sete executivos da companhia e de sua controladora, a J&F Investimentos, celebraram acordos de colaboração premiada com o MPF, homologados pelo STF. No dia, a ação ordinária da JBS fechou em queda de 9,68%, cotada a 8,58 reais.

– Banco do Brasil estuda oferta de ações do Banco da Patagônia, do qual tem 58,97% do capital. A operação, que poderá ser exclusivamente de ações primárias ou incluir uma oferta secundária, será debatida em assembleia agendada para 21 de junho.

– Anbima anuncia a criação de um grupo de trabalho para discutir aprimoramentos nas práticas de segurança cibernética. Coordenado por Gustavo Kruel, da Dynamo, o grupo se reunirá bimestralmente.

 

Sexta-feira (19)

– Vale afirma que o processo de escolha de seus executivos “ocorreu a salvo de qualquer interferência externa”. O comunicado foi divulgado após a eclosão da crise política desencadeada pela JBS. Conversas entre Joesley Batista e Aécio Neves indicam que o senador ofereceu ao frigorífico uma das diretorias da Vale.


Quer continuar lendo?

Você já leu {{limit_offline}} conteúdo(s). Gostaria de ler mais {{limit_online}} gratuitamente?
Faça um cadastro!

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Incentivos perversos
Próxima matéria
A questão é outra




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Incentivos perversos
Boa parte dos atuais problemas de governança tem origem em sistemas de incentivo perversos que induzem as pessoas a comportamentos...