Santa Brexit

Os britânicos deram muitas coisas boas ao mundo, como os Beatles, os Rolling Stones e o Monty Python, mas a decisão de sair da União Europeia não foi uma delas. Ou terá sido? Mohamed El-Erian, economista chefe da Allianz, não tem uma visão pessimista do episódio. Em sua página do LinkedIn, ele …

Seletas/N@ Web/Edição 38 / 8 de julho de 2016
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

Os britânicos deram muitas coisas boas ao mundo, como os Beatles, os Rolling Stones e o Monty Python, mas a decisão de sair da União Europeia não foi uma delas. Ou terá sido? Mohamed El-Erian, economista chefe da Allianz, não tem uma visão pessimista do episódio. Em sua página do LinkedIn, ele escreveu um texto imaginando como será o mundo em 2019, três anos depois da Brexit. Para ele, até lá, Londres vai ter recuperado seu dinamismo econômico e financeiro, a União Europeia estará funcionando melhor e a economia e a política internacionais terão se tornado mais multilaterais — afinal, grandes potências estarão muito ocupadas pensando sobre o seu papel no mundo. Mas o caminho até esse final feliz não será dos mais fáceis: pessoas perderão o emprego, algumas políticas protecionistas serão cogitadas e a incerteza política vai incomodar não só os europeus, mas o mundo todo, fazendo com que o mercado financeiro passe por um período de estagnação. A postagem teve cerca de 240 mil visualizações e atraiu comentários ainda mais otimistas que os de El-Erian. Um leitor, por exemplo, disse acreditar que o resultado do referendo vai encher os britânicos de uma força de vontade que não se vê desde a Segunda Guerra. Segundo ele, o governo vai diminuir os impostos corporativos para apenas 10% e facilitar o acesso de investidores estrangeiros ao país. Viva a esperança!


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 4,90 (nos 3 primeiros meses).
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  União Européia Mohamed El-Erian Brexit Reuno Unido Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Dinheiro no horizonte
Próxima matéria
Estruturas multidisciplinares são antídoto para crises



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Dinheiro no horizonte
A melhora do ambiente econômico devolve as captações de recursos à pauta do mercado de capitais. Em uma oferta restrita...