Investidores pressionam centenas de companhias por transparência ambiental

Em conjunto com CDP, elas reivindicam informações mais claras e comparáveis de 700 gigantes de vários setores

Gestão de Recursos/Internacional / 21 de junho de 2019
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Mudanças climáticas

Ilustração: Rodrigo Auada

Responsável pela gestão de aproximadamente 10 bilhões de dólares, um grupo de 88 empresas, incluindo gestoras como HSBC, Amundi e Investec, se uniu à CDP — organização global sem fins lucrativos que milita em defesa do aumento da transparência sobre emissões de carbono — para uma campanha de pressão sobre pelo menos 700 grandes companhias. Na mira, gigantes como as petroleiras Chevron e BP, a gigante do varejo eletrônico Amazon e a montadora Volvo.

A reivindicação é de que as empresas sejam transparentes em relação às medidas que estão tomando para reagir às mudanças climáticas e para diminuir o impacto ambiental de suas atividades. Além disso, a CDP e seus parceiros querem que elas divulguem essas informações de forma comparável. O movimento conjunto comprova que a cada dia mais investidores passam a se importar com esses aspectos na hora de alocar seus recursos.

O grupo pede à maioria das empresas (546) mais informações sobre suas atividades que podem gerar mudanças climáticas; 166 são questionadas sobre tratamento de água e 115 sobre desmatamento. A campanha anterior do CDP, feita em 2017, contou com o apoio de 57 investidores e pressionou 416 empresas. Neste ano está, portanto, bem mais robusta.


Leia também

Emissão de green bonds

O peso dos incentivos errados na tragédia de Brumadinho

Mudanças climáticas pesam no bolso

 


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 4,90 (nos 3 primeiros meses).
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  aquecimento global Mudanças climáticas Amazon CDP Chevron emissão de carbono Volvo BP Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Narrativas para a derrocada da Odebrecht
Próxima matéria
Fora do convencional



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Narrativas para a derrocada da Odebrecht
A Odebrecht entrou, na semana passada, com pedido de recuperação judicial, uma tentativa de reestruturar uma dívida...