O custo do retrocesso ambiental

Como investidores e empresas podem contribuir para a solução desse problema



Patrocínio

 

Programação

Desde a reforma do Código Florestal em 2012, o Brasil tem passado por um retrocesso ambiental. O processo se intensificou durante o governo de Michel Temer, com a proposição de medidas como a diminuição das exigências para licenciamento ambiental. Sob a presidência de Jair Bolsonaro, o quadro não se ameniza: de acordo com o Observatório do Clima, foi registrada uma queda de 58% nas operações de fiscalização do Ibama de janeiro até abril deste ano, em comparação com o mesmo período de 2018. Um estudo publicado por professores da UFRJ, da UnB e da UFMG aponta que, no pior dos cenários, o aumento do desmatamento poderia custar 5 trilhões de dólares ao Brasil até 2050. Essa situação prejudicaria o País também nas suas parcerias comerciais: o tratado firmado recentemente entre o Mercosul e a União Europeia obriga o cumprimento do Acordo de Paris pelas nações integrantes dos dois blocos, além de esforços relacionados à conservação do meio ambiente. Quais riscos e oportunidades o retrocesso ambiental gera para as empresas, em especial para as que atuam na indústria e no agronegócio? O quanto esse cenário pode afastar investimentos no Brasil? Qual a visão dos investidores sobre o assunto? Eles podem ajudar na solução desse problema? Essas e outras questões serão debatidas nesse Grupo de Discussão.

 

8h15 às 9h

Café da manhã

 

9h às 11h

Debate

Lauro Marins

Diretor executivo do CDP Latin America, possui mais de 14 anos de experiência profissional em cargos comerciais, ambientais e técnicos em vários setores, incluindo em agronegócio, metalurgia, saúde, construção, serviços de energia, consultoria ambiental e remediação ambiental. Suas áreas de especialização incluem, cadeias de fornecedores, eficiência energética, sustentabilidade corporativa, mobilidade sustentável, gerenciamento de projetos e pesquisas ambientais. Graduado em Tecnologia Ambiental e em Engenharia Ambiental pelo Centro Acadêmico SENAC, possui MBA em Gestão Ambiental Estratégica pela USP – Instituto de Pesquisas Tecnológicas, IPT, especialização em Administração de Empresas pela FEI-Faculdade de Engenharia Industrial e especialização em Sustainable Supply Chain Management pela Universidade de Columbia em Nova York.


Apresentação

 

Leonardo Avelar

Advogado criminalista, sócio e head da área penal do escritório Cascione Pulino Boulos Advogados, Especialista em Direito Penal Econômico Internacional pela Universidade de Coimbra (Portugal) e Pós-Graduado em Direito Penal Econômico pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Articulista de periódicos jurídicos. Fundador do Observatório do Direito Penal. Sólida experiência em casos complexos de Direito Penal.

 

Luana Maia

Coordenadora executiva da Coalizão Brasil desde seu início. É internacionalista, mestre em ciências da sustentabilidade pela USP e amante da psicologia e governança multistakeholder. Já atuou em temas relacionados à sustentabilidade, como cidades sustentáveis, biocombustíveis e direitos humanos quando trabalhou no Pacto Global das Nações Unidas. Também é consultora da área de governança da Fundação Renova, fundação criada para reparar a tragédia ambiental de Mariana. Já trabalhou na Amcham, Instituto Ethos, UNICA e Nações Unidas. Foi bolsista do programa do departamento de agricultura do governo americano em 2016 e do Banco Interamericano de Desenvolvimento em 2009.

 

Mariana Modesto

Gerente Executiva de Sustentabilidade e Bem-Estar da BRF. Iniciou sua carreira como Consultora em Agronegócio pela PRODAP (2011), gerente de Gestão e Projetos de Qualidade BRF (2016). Médica Veterinária (2010) e Mestre em Ciência Animal com área de concentração em Tecnologia e Inspeção de Produtos de Origem Animal (2015) pela Universidade de Federal de Minas Gerais. Atualmente cursando Doutorado em Bem-estar animal pela Engenharia de Sistemas Agrícolas da Esalq/USP e MBA em Gestão da Qualidade em Abate de Aves e Suínos com ênfase em legislação do MAPA e países importadores, pelo Instituto Didatus.

 

Tomás Carmona

Superintendente de Sustentabilidade da SulAmérica Seguros, sendo responsável pela evolução da abordagem na integração dos aspectos ASG (Ambientais, Sociais e de Governança) na estratégia, processos e áreas da companhia. Já atuou como Coordenador da Área de Responsabilidade Social da Serasa Experian e também como Gerente Corporativo da Área de Relações Institucionais e Sustentabilidade para a América Latina da companhia. Já foi consultor da Food and Agriculture Organization, agência da Organização das Nações Unidas, no projeto Desenvolvimento Solidário Geração de Renda e Ocupação no Munícipio de São Paulo e administrador da ONG Ação Educativa, Assessoria, Pesquisa e Informação. É conselheiro fiscal das ONGs Global Social Impact, Ação Educativa e Instituto Saúde e Sustentabilidade. É administrador de empresas pela PUC – SP. MBAs em Sustentabilidade e em Gestão de Negócios, e especialização em Gestão para Organizações do Terceiro Setor pela EAESP – FGV

 

 

 

Avaliação do evento

 

Acesse o formulário de avaliação clicando aqui.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Quero me cadastrar!

Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui > 2

teste

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Fundos imobiliários atingem recorde de um milhão de cotista
Próxima matéria
Mediação de conflitos



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.




APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.

Leia também
Fundos imobiliários atingem recorde de um milhão de cotista
Os fundos imobiliários alcançaram a marca inédita de um milhão de cotistas no primeiro semestre deste ano, segundo...