Relações passadas ajudam o trabalho dos analistas

Captação de recursos/Internacional/Temas/Edição 58 / 1 de junho de 2008
Por , e


A independência não é o único aspecto que sugere discussões éticas sobre o trabalho dos analistas de investimentos. Estudo feito pelo National Bureau of Economic Research (NBER), divulgado em abril, mostra que amizades do tempo de faculdade podem facilitar a transmissão de informações entre executivos e analistas e permitir a esses últimos produzir recomendações significativamente melhores sobre as ações de uma companhia.

Através de ferramentas de procura na web, foram resgatados dados como o passado acadêmico e o currículo profissional de analistas e executivos. A amostra contemplou um universo de 1.820 indivíduos, com 56.994 recomendações sobre cerca de 5 mil ações entre 1993 e 2006. Com base nessas informações, o estudo concluiu que recomendações de compra “academicamente vinculadas” conseguiram, por ano, desempenho 5,4% maior que o das “não-vinculadas”.

Os pesquisadores avaliaram também se a Regulation FD da Securities and Exchange Commission (SEC), que visa impedir o disclosure seletivo, teria inibido o suposto acesso direto de analistas a administradores seniores. E diagnosticou que, antes da regulação, o prêmio das recomendações “vinculadas” era 8,16% maior por ano. Depois da FD, a diferença tendeu a zero. Já em mercados que não previnem o disclosure seletivo da mesma forma, como o do Reino Unido, o prêmio das recomendações “vinculadas” manteve-se elevado e significativo ao longo de todo o período.

Conteúdo extra

Saiba mais sobre o assunto no estudo Sell Side School Ties.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Valuation Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Hong Kong cria HDRs para atrair estrangeiras
Próxima matéria
Corretora do Merrill Lynch impõe cota de "sell" para área de research



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Hong Kong cria HDRs para atrair estrangeiras
O mercado de capitais de Hong Kong, apesar de reconhecidamente forte, sempre foi criticado por ser muito dependente de empresas...