Unilever lança relatório de direitos humanos

Muito se discute se as companhias já não teriam relatórios demais para publicar. A Unilever, no entanto, lançou mais um e com um foco bem específico: direitos humanos. O documento abrange o trabalho da companhia em aspectos como segurança do trabalho, combate ao tráfico de pessoas e direitos das …

Relações com Investidores/Internacional/Edição 144 / 1 de agosto de 2015
Por 


Muito se discute se as companhias já não teriam relatórios demais para publicar. A Unilever, no entanto, lançou mais um e com um foco bem específico: direitos humanos. O documento abrange o trabalho da companhia em aspectos como segurança do trabalho, combate ao tráfico de pessoas e direitos das mulheres. Com 63 páginas, a publicação é voluntária e foi elaborada com base nos Princípios Orientadores da ONU. No documento, os investidores podem checar as metas da Unilever relacionadas ao tema para os próximos três anos. Uma delas envolve o desenvolvimento de métricas quantitativas para aperfeiçoar o relatório.

“Temos 172 mil funcionários, 76 mil fornecedores e vendas em mais de 190 países, com diferentes culturas e desafios socioeconômicos”, ressaltou Marcela Manubens, vice-presidente global da Unilever na área de impacto social, em comunicado à imprensa. “Queremos que compreendam a importância do assunto e incluam ações sobre o tema na agenda de trabalho”.

No relatório, a Unilever divide sua estratégia na área de direitos humanos em três partes. A primeira é voltada à avaliação da situação atual da companhia nesse aspecto. A segunda, à construção de consciência entre os funcionários e fornecedores sobre o assunto e ao aprimoramento da capacidade de reporte da Unilever em relação ao tema. Já a terceira refere-se ao compromisso em promover e disseminar melhores práticas em direitos humanos em toda a indústria.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 36 00

Mensal

Acesso Digital
-
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Completa

R$ 42 00

Mensal

Acesso Digital
Edição Impressa
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Corporativa

R$ 69 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 15% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Clube de conhecimento

R$ 89 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 20% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital | Acervo de Áudios



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  mercado de capitais Unilever direitos humanos Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Euforia no mercado de participações imobiliárias
Próxima matéria
Fundos de índice ultrapassam hedge funds



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Euforia no mercado de participações imobiliárias
Se tem um nicho em que os fundos de private equity estão se dando bem é o imobiliário. No primeiro semestre, o montante...
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}