Cerco aos diretores irresponsáveis

Reino Unido quer punir executivos que quebrem empresa



Ilustração: Rodrigo Auada

Diretores de empresas britânicas que contribuírem para a insolvência ou a falência dos negócios que lideram poderão ser multados e proibidos de ocupar cargos semelhantes em outras companhias. Na semana passada, o governo do Reino Unido propôs uma série de medidas para punir executivos que agirem de forma irresponsável ou que propositadamente levarem a empresa em que atuam à falência para evitar o pagamento de dívidas.

O objetivo é proteger trabalhadores, fornecedores e credores e punir diretores que administrem as companhias sem a devida diligência. Na avaliação do governo, casos recentes de falências decorrentes de falhas de governança evidenciaram o fato de alguns executivos conseguirem se proteger ou até lucrar com a quebra das empresas.

O anúncio ocorre dois meses depois do colapso da Carillion Plc, uma empreiteira e prestadora de serviços de manutenção. Investigações em andamento indicam que os diretores da companhia não só ignoraram a deterioração dos negócios, como deram um jeito de garantir altos bônus e salários.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  gestão direção Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Boicote ou volatilidade?
Próxima matéria
Ações para avançar



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Boicote ou volatilidade?
Um episódio curioso movimentou a internet na última semana. O caso envolve a série brasileira O Mecanismo, dirigida...