Departamentos de compliance trabalham mais e querem mais verba

10/9/2014

Governança Corporativa/Internacional / 10 de setembro de 2014
Por 


Para os profissionais das áreas de gestão de risco e compliance, este é um ano crucial: eles terão que trabalhar mais e ser mais responsáveis. Uma pesquisa da Thomson Reuters, divugada hoje, ouviu 600 profissionais da área em 41 países entre novembro de 2013 e janeiro de 2014. Mais da metade deles tinha a expectativa de ver sua responsabilidade pessoal crescer ao longo do ano, sendo que 17% supunham um aumento significativo.

As equipes de compliance também têm levado mais tempo para acompanhar mudanças regulatórias — um terço delas passa pelo menos um dia inteiro por semana nessa tarefa. A pesquisa revelou, ainda, que as companhias estão buscando profissionais com mais experiência nessas áreas. Eles devem assumir a incumbência de implementar mudanças duradouras nos procedimentos de controle de riscos e fiscalização de conduta. Não à toa, dois terços dos entrevistados esperam um aumento da verba para o setor esse ano.

O motivo para isso é a série de reformas regulatórias e legais que vêm acontecendo em vários países. No esforço para evitar lavagem de dinheiro, corrupção e outra crise financeira, governos estão fechando o cerco sobre as companhias. Para não receber multas bilionárias como a da Siemens, as empresas se esforçam para identificar maus procedimentos e tomar atitudes rápidas no sentido de solucioná-los.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CAPITAL ABERTO mercado de capitais compliance Corrupção responsabilidade Thomson Reuters gestão de risco mudanças regulatórias Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Chute um cachorro e destrua sua reputação
Próxima matéria
BC passa a ouvir auditores de bancos em regime especial



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Chute um cachorro e destrua sua reputação
Na internet, poucas coisas atraem mais atenção que fotos de animais fofos. O cachorrinho Boo, um lulu-da-pomerânia que mais...