Entidades filantrópicas tiram lição do caso Bernard Madoff

Governança Corporativa/Internacional/Temas/Edição 71 / 1 de julho de 2009
Por , , e


O National Committee for Responsive Philanthropy (NCRP) publicou relatório com as principais lições que as entidades filantrópicas devem tirar do esquema fraudulento de Bernard Madoff, condenado a 150 anos de prisão em junho. A principal conclusão do estudo é que a situação poderia ter sido amenizada se os conselhos dessas organizações fossem maiores e mais diversificados. A NCRP sugere que eles tenham, no mínimo, cinco membros. A diversidade aprimoraria as estratégias de investimento, evitando decisões equivocadas e baseadas apenas na confiança. Além disso, o relatório ressalta a importância da manutenção de políticas que favoreçam um comportamento ético e transparente, baseado em boas práticas de governança corporativa.

Considerar esses fatores é ainda mais importante quando casos similares ao de Madoff pipocam nos Estados Unidos. Em junho, a Securities and Exchange Commission (SEC) fez uma denúncia contra Moises Pacheco, que atuava como agente autônomo de cinco fundos de hedge. Ele arrecadou US$ 14,7 milhões de mais de 200 investidores em um período de três anos e meio com o discurso de que havia desenvolvido uma estratégia lucrativa de investimento baseada na compra e na venda de opções de compra que gerariam retorno de 30% a 48% ao ano. Assim como Madoff, ele não remunerava os investidores com o rendimento da aplicação, mas com a entrada de novos clientes.

Conteúdo extra

Confira o estudo do National Committee for Responsive Philanthropy.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Fundos de investimento Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Para hedge funds,crescimento só virá em 2010
Próxima matéria
Nyse amplia presença no Golfo com a nova Bolsa do Catar



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Para hedge funds,crescimento só virá em 2010
A indústria de hedge funds não vai acabar, mas os bons resultados só virão em 2010. Essa é a conclusão de uma pesquisa...