Debêntures de infraestrutura prometem em 2014

Captação de recursos / Adiante / Edição 130 / 1 de junho de 2014
Por 


Está custando para as chamadas debêntures de infraestrutura emplacarem. Isentos de Imposto de Renda, esses papéis foram criados pela Lei 12.431, de 2011, com o objetivo de atrair recursos para o desenvolvimento de projetos de estradas, portos, usinas de energia, etc. Mas 2014 promete ser melhor. Entre janeiro e abril, as emissões desse tipo de debênture somaram R$ 2,3 bilhões, mais que a metade dos R$ 3,9 bilhões verificados durante todo o ano de 2013. “Ainda que leve, há uma aceleração das emissões. Mais de 80 projetos foram aprovados e apenas aguardam as operações serem estruturadas e lançadas”, afirma Fausto Silva Filho, gestor de renda fixa da XP Gestão de Recursos.

Segundo ele, os investidores de renda fixa, de maneira geral, se mostraram ressabiados nos últimos meses em função de perdas com a marcação a mercado desses títulos diante do cenário de elevação de juros. “O setor de infraestrutura continua precisando de capital privado para se desenvolver. Assim que o mercado se acalmar, essas debêntures têm tudo para deslanchar”, garante. Para as empresas, é vantagem captar recursos com o instrumento: a isenção de tributos atrai investidores, o que tende a facilitar a venda dos papéis a um custo atrativo. Desde que foram criadas, as debêntures de infraestrutura levantaram cerca de R$ 7,5 bilhões.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CAPITAL ABERTO mercado de capitais infraestrutura debênture investimento isenção imposto de renda Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Obra em andamento (Rossi Residencial)
Próxima matéria
Companhias substituem jornais por meio on-line




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Obra em andamento (Rossi Residencial)
A reforma que a Rossi vem provendo em sua estratégia ainda está longe da fase de acabamento. Os números melhoraram mas ainda...