Todas as ações da “Nasdaq chinesa” têm alta desde a abertura

Regulador do mercado local exalta bom resultado do Star Market, que começou a operar em julho

Bolsas e conjuntura/Internacional / 6 de setembro de 2019
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Ilustração: Rodrigo Auada

A China Securities Regulatory Commission, reguladora do mercado de capitais do país, veio a público recentemente para exaltar o sucesso do novato Star Market, o mercado local de ações de empresas de tecnologia — uma espécie de Nasdaq chinesa. De acordo com a IR Magazine, todas as 28 companhias listadas no Star Market, que iniciou suas operações no último mês de julho, viram subir os preços de suas ações; o ganho médio dos papéis em relação à cotação de abertura foi de 171%.

O regulador ressaltou o fato de esse novo mercado já ter conseguido dissipar a euforia vista no início das negociações e se disse satisfeito com a percepção de que o sentimento dos investidores gradualmente se tornou mais racional.

Apesar dessa avaliação positiva, o regulador considera que ainda faltam ajustes no ambiente regulatório, como o aprimoramento da divulgação de informações e o esclarecimento de algumas questões levantadas pelo mercado nessa fase inicial do Star Market.

No primeiro mês de operações, a “Nasdaq chinesa”, movimentou o equivalente a 81 bilhões de dólares, cerca de 13,8% da negociação da Bolsa de Xangai no período. Destacaram-se em termos de valorização as ações de companhias dos setores de biomedicina e tecnologia da informação. No total, 152 empresas já tiveram seus pedidos de listagem aceitos no Star Market.


Leia também

Henrique Machado disseca Instrução 607

CEOs querem que acionista deixe de ser prioridade de empresas abertas

Para Fitch, indústria global de gestão de investimentos está sob ameaça

 




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Bolsa de Xangai Star Market Nasdaq chinesa Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Empresas devem indenizar acionistas por fraudes?
Próxima matéria
Luiz Orenstein advoga por um mundo mais coletivo



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Empresas devem indenizar acionistas por fraudes?
Desde o início das investigações policiais que identificaram supostas fraudes cometidas por ex-administradores de companhias...
estudo_aplicado_02-07

Promoção de aniversário

ASSINE O PLANO COMPLETO POR R$4,99 NOS TRÊS PRIMEIROS MESES!

{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}