CEOs querem que acionista deixe de ser prioridade de empresas abertas

Mudança de propósito em favor dos stakeholders é defendida por um grupo de 181 líderes de grandes companhias americanas

Relações com Investidores/Internacional / 30 de agosto de 2019
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Ilustração: Rodrigo Auada

A nova postura é inusitada e não poderia passar despercebida. O retorno para o acionista não é mais a prioridade dos principais CEOs de empresas americanas, de acordo com a Business Roundtable, organização que reúne os CEOs de 181 das maiores corporações dos Estados Unidos. Em comunicado divulgado no último dia 19, o grupo apresentou uma nova visão sobre o propósito das corporações, abandonando a longeva recomendação do economista Milton Friedman que coloca os acionistas e a maximização dos lucros em primeiro lugar.

A organização afirma que o novo foco deve estar em investimento nos funcionários, na entrega de valor aos clientes, no relacionamento ético com os fornecedores e no apoio às comunidades externas — em resumo, nos stakeholders. Jamie Dimon, CEO do J.P.Morgan Chase & Co e presidente da Business Roundtable, disse que a mudança é feita com vistas ao futuro. “Os principais empregadores estão investindo em seus trabalhadores e comunidades porque sabem que é a única maneira de ter sucesso a longo prazo. Esses princípios modernizados refletem o compromisso inabalável da comunidade empresarial em continuar pressionando por uma economia que sirva a todos os americanos”, pontificou.

Além de Dimon, assinaram a declaração conjunta pesos-pesados como Jeff Bezos (Amazon), Tim Cook (Apple), Brian Moynihan (Bank of America), Dennis Muilenburg (Boeing) e Mary Barra (GM).


Leia também

Um olhar para 2035: como estará o ambiente de negócios em 16 anos

Cinco negócios promissores para o futuro

A vez da “maioria precoce” na adaptação à LGPD




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  stakeholders CEO retorno para o acionista Business Roundtable Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Henrique Machado disseca Instrução 607
Próxima matéria
A vez da “maioria precoce” na adaptação à LGPD



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Henrique Machado disseca Instrução 607
Amparado por uma cuidadosa análise das implicações da Lei 13.506/17 para o mercado financeiro em geral e para o mercado...
estudo_aplicado_02-07

Promoção de aniversário

ASSINE O PLANO COMPLETO POR R$4,99 NOS TRÊS PRIMEIROS MESES!

{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}