Press releases são roubados nos EUA

Trinta e duas pessoas foram acusadas ​​pela Securities and Exchange Commission (SEC) de integrar um esquema de roubo de press releases contendo os resultados de companhias abertas. Cerca de 150 mil comunicados de imprensa divulgados por PR Newswire, Business Wire e Market-wired foram alvos de …

Internacional/Edição 145 / 1 de setembro de 2015
Por 


54

Ilustração: Marco Mancini/Grau180.com

Trinta e duas pessoas foram acusadas ​​pela Securities and Exchange Commission (SEC) de integrar um esquema de roubo de press releases contendo os resultados de companhias abertas. Cerca de 150 mil comunicados de imprensa divulgados por PR Newswire, Business Wire e Market-wired foram alvos de hackers, de acordo com o Departamento de Justiça americano. Foram expostos resultados confidenciais de centenas de empresas, incluindo Align Technology, Caterpillar, Hewlett Packard, Home Depot, Panera Bread e Verisign. “O esquema não tem precedentes em termos da aplicação do hacking, do número de operadores e títulos envolvidos, e dos lucros gerados”, afirma a presidente da SEC, Mary Jo White. O regulador informou que o trambique produziu mais de US$ 100 milhões em rendimentos ilícitos ao longo de cinco anos.

Segundo a SEC, os hackers e as pessoas que negociaram ações de posse de informação privilegiada tiveram, em alguns casos, tempo muito curto para extrair os comunicados das distribuidoras de notícias e utilizar o material. Um exemplo disso ocorreu em maio de 2013, quando os hackers e os traders supostamente agiram em 36 minutos entre o recebimento e a divulgação da notícia. Tratava-se, no caso, do anúncio de revisão para baixo de ganhos e projeções de receita de uma companhia.

Para as distribuidoras de notícias, o episódio caiu como uma bomba, afetando sua credibilidade. Em comunicado, a Business Wire afirmou ter contratado uma “proeminente empresa de segurança cibernética” para realizar testes forenses de seus sistemas, bem como “trabalhar em estreita colaboração” com o governo americano.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Endowment para quem?
Próxima matéria
Melhor da categoria



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Leia também
Endowment para quem?
Quem você acha que mais se beneficiou do dinheiro proveniente do endowment (fundo de doações) de Yale no ano passado:...