Sustentabilidade e disclosure

Quais informações ESG os investidores querem encontrar nos relatórios das companhias

Informações de Apoio / 9 de março de 2018
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Patrocínio

 

Programação

Embora primordial, o desempenho financeiro já não é mais o único item observado pelos investidores na hora de escolher qual ativo comprar. Questões sociais, ambientais e de governança (ESG, na sigla em inglês) cada vez mais ganham atenção. Isso explica os esforços de diversas companhias em implementar um processo de relato de sustentabilidade. A recomendação do International Integrated Reporting Council (IIRC) é que esse relato seja integrado, ou seja, aborde de forma holística como a companhia lida com seus diversos capitais — financeiro, manufaturado, intelectual, humano, social e de relacionamento e natural — e como isso afeta suas estratégias e planos. Na visão dos investidores, as empresas vêm reportando adequadamente suas informações ESG? Quais dados os gestores de recursos gostariam de ver retratados nos relatórios das companhias? O quanto é importante para eles que as empresas produzam o relato integrado ou um relatório que adote as diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI)? Quais os desafios das empresas na elaboração desses materiais? Essas e outras questões serão discutidas no Grupo de Discussão Sustentabilidade.

 

8h15 – 9h00

Café da manhã

 

9h00 – 11h00

Debate

 

Denise Hills

Superintendente de sustentabilidade e negócios inclusivos do Itaú-Unibanco. A executiva é também, desde agosto do ano passado, presidente da Rede Brasil do Pacto Global da ONU (Organização das Nações Unidas).

 

Fernando Fonseca

Coordenador do grupo de trabalho de comunicação e colaborador do grupo de trabalho acadêmico, ambos da Comissão Brasileira de Acompanhamento do Relato Integrado (CBARI). Atua como diretor executivo de sustentabilidade e relato integrado na ANEFAC (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contábeis), empreendedor e consultor nas áreas de comunicação corporativa, sustentabilidade, relatórios corporativos (GRI e IIRC) e gestão de riscos corporativos. Possui experiência de mais de 20 anos no segmento financeiro atuando como consultor de comunicação corporativa, auditor interno e inspetor. Também é professor das disciplinas governança corporativa, sustentabilidade e responsabilidade social empresarial (RSE). Economista com MBA executivo em finanças.

 

Glaucia Terreo

Diretora da Global Reporting Initiative (GRI) no Brasil desde janeiro de 2007 tendo como uma das principais funções a disseminação das diretrizes para relatórios de sustentabilidade da GRI. Membro do Conselho Consultivo do CDP no Brasil. Iniciou sua atuação na área de responsabilidade social empresarial e sustentabilidade em 2001 quando ingressou no Instituto Ethos de Empresas e responsabilidade Social. No instituto sua atuação esteve centrada em Ferramentas de Gestão e de 2003 a 2007 foi coordenadora dessa área sendo responsável pelo acompanhamento e revisão dos Indicadores Ethos de responsabilidade social. Ministrou palestras e workshops sobre o tema em todo o Brasil e em outros países como Argentina, Colômbia, Bolívia, México, Equador, Índia e Holanda.

 

José Ricardo Elbel Simão

Diretor de relações com investidores da AES Brasil. Atuou como gerente de planejamento estratégico da Telefônica Brasil. Pós-graduado pela FGV e MBA em administração pelo INSEAD.

 

Juliana Campos Lopes

Diretora do CDP Latin America, onde é responsável pela expansão dos programas do CDP na região e integra o grupo de pesquisa sobre licença social para operar (LSO). Antes de integrar a equipe do CDP, trabalhou em empresas multinacionais como BASF e Bridgestone-Firestone na área de comunicação. Foi editora da publicação Ideia Sustentável por quatro anos, tendo se dedicado também a projetos de consultoria em sustentabilidade. Como diretora do CDP América Latina é graduada em jornalismo, com um MBA em marketing e mestrado em administração de empresas.

 

Luzia Hirata

Analista da equipe de Research da Santander Asset Management, responsável pelas avaliações ESG – sigla em inglês para ambiental, social e de governança corporativa – das companhias. É formada em engenharia química e possui mestrado em economia e finanças. Atuou em consultorias especializadas em sustentabilidade, tais como BSD e Key Associados. Atuou também como gerente de sustentabilidade da PwC. É professora do curso de especialização em Sustentabilidade e Responsabilidade Social da GVPec, da FGV.

 

Patrícia Queiroz

Gerente de análise de investimentos da Fundação Real Grandeza desde 2013. Participou dos conselhos de empresas como a Concessionária Rio Teresópolis.  Economista pela Universidade do Rio de Janeiro, pós-graduada pela FGV e cursou gerencia em investimento estratégico na London Business School.

 

Sonia Favaretto

Sonia é diretora de imprensa, sustentabilidade, comunicação e investimento social da B3 e presidente do conselho deliberativo do ISE – Índice de Sustentabilidade Empresarial. Membro dos conselhos consultivos da GRI Brasil (Global Reporting Initiative), CDP e do Programa Empresas pelo Clima, da FGV. Integra a Rede de mulheres brasileiras líderes pela sustentabilidade. Foi diretora de RH e comunicação interna do BankBoston, superintendente da Fundação BankBoston, superintendente de sustentabilidade e comunicação institucional do Banco Itaú e diretora de responsabilidade social e sustentabilidade da Febraban – Federação Brasileira de Bancos. Jornalista, radialista e pós-graduada em comunicação empresarial.

 

Acessar a apresentação

 

 

Participantes

Adherbal Moreira – Consultoria Independente

Adriano Consentino – PNST Advogados

Agnes Blanco Querido – Morrow Sodali

Alessandro Orizzo – Simões Advogados

Ana Campos – Grounds Serviços Contábeis

Ana Luísa Kiraly – Cielo

Ana Paula Chagas – Rolim Viotti & Leite Campos Advogados

Andrew Shimada – Horus Investimentos

Antonieta Elisabete Magalhaes Oliveira – Fundação Getúlio Vargas

Artur Carlos das Neves – CT Group

Camila Abel – AES Brasil

Carla Schuchmann – SITAWI

Catarina Gervai Pedrosa – APIMEC

Daniel Porfírio de Castro Vieira – Banco do Brasil

Danilo De Souza – Université Paris Descartes

Denise Hills – Itaú Unibanco

Fabio Lewkowicz – Maestro Locadora de Veículos

Fernanda Guerra  

Fernanda Santanna – KPMG

Fernando Fonseca – CBARI

Gabriela Saad Krieck – Carneiro de Oliveira Advogados

Glaucia Terreo – GRI Brazil

Gustavo Dalcolmo – Derraik & Menezes Advogados

Júlia Amadi – Cielo

Juliana Campos Lopes – CDP Latin America

Juliana Mir Tonello – Economidia

Júlio César Ferro – Levy & Salomão Advogados

Karinne Queiroz de Sousa – B3

Lauro Martins – CDP

Leonardo Quintal Caso – Banco do Brasil

Letícia Marques – Peixoto e Cury

Luana Castilho – BDO

Luanny Torquato – B3

Luciana Nazar – Fineggi Capital

Luzia Hirata – Santander Asset Management

Marcelo Quintas – Simões Advogados

Maria Cibele Crepaldi Affonso dos Santos – Costa e Tavaraes Paes Sociedade de Advogados

Maria Elena Figueira – Figueira Consultoria Financeira

Mauro Takahashi Mori – Machado Associados Advogados

Mayara Oliveira – BDO

Nair Saldanha – Madrona Advogados

Natalia Rodrigues Zanotti – Ultrapar Participações

Nubia Neves Ferreira De Souza – B3

Patrícia Queiroz – Fundação Real Grandeza

Paula Mattos Lucchetta – Machado Meyer

Peter Jose Jancso – Jardim Botânico Investimentos

Rebeca Franco de Abreu – B3

Rebeca Lima – CDP

Renata Daou Paiva – Itaú Unibanco

Renata Monteiro de Castro Capanema – Vale S/A

Ricardo Tadeu Martins – Apimec São Paulo

Ricardo Zibas – KPMG Sustainability Services

Richard Wahba – Garín Investimentos

Sabrina Montovanelli – Benzecry & Pitta Advocacia

Sandra Klotz – PortoBello

Sonia Favaretto – B3

Soraia Duarte – Capital Aberto

Thiago Batista Coelho da Cunha – Peixoto & Cury

Tiago Carneiro do Val – Itaú Unibanco

Valter Faria – Valor Partners

Vitor Garcia Casro – B3

 

Avaliação do evento

 

Acesse o formulário de avaliação clicando aqui.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Gestão e governança no século 21
Próxima matéria
Competitividade ameaçada



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Leia também
Gestão e governança no século 21
Patrocínio   Programação O Brasil foi sacudido por diversos escândalos corporativos nos últimos anos,...