Inovação corporativa

Os desafios das grandes companhias ao investir em startups

Grupos de Discussão/Venture Capital e Empreendedorismo/Encontros
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Patrocínio

 

O corporate venture vem se desenvolvendo a passos largos no Brasil. Atualmente, companhias como Magazine Luiza, Totvs, Algar, BRF, Raízen, Bradesco e Embraer, entre várias outras, têm programas estruturados para fomentar o desenvolvimento de startups, cujos produtos ou serviços tenham sinergia com os seus negócios. Ao se aproximar de empresas inovadoras, as grandes organizações esperam obter soluções rápidas para os seus problemas, ganhar acesso a mercados ainda inexplorados e dominar novas tecnologias. Mas essas expectativas vêm sendo atendidas na prática? Quão complexo é para as companhias encontrar startups qualificadas para investir? Como ocorre, no dia a dia, a interação entre os executivos e os jovens empreendedores? Quando é mais interessante para a startup receber investimento de um corporate venture do que de um fundo de venture capital?  Essas e outras questões foram debatidas no Grupo de Discussão Venture Capital e Empreendedorismo.

Ficou curioso? Ouça a íntegra do encontro no Clube de Conhecimento!

 

Quer receber em primeira mão as reportagens e os encontros da Capital Aberto? Envie a mensagem “subscrevo” para nosso Whatsapp: 11 98350 3891

 




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  venture capital empreendedorismo Startups inovação corporate venture grupo de discussão Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Crowdfunding regulado
Próxima matéria
Combate ao insider trading



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Crowdfunding regulado
Desde o dia 13 de julho, o crowdfunding de investimento é regulado pela Instrução 588 da Comissão de Valores Mobiliários...
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}