Recompra de ações gera valor, mas requer atenção

Bimestral / Criação de Valor - Stern Stewart & Co. / Boletins / Edição 96 / 1 de agosto de 2011
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão

Uma das maneiras para avaliar se uma ação está corretamente precificada é analisar as expectativas implícitas no preço de mercado em relação ao futuro da companhia. Nesse sentido, o management — visto pelos investidores como detentor de informação privilegiada em relação aos projetos de investimentos e perspectivas de crescimento da companhia — pode alavancar o valor da empresa simplesmente se souber passar os sinais corretos para o mercado.

O management influencia as expectativas de mercado de diversas formas. Por exemplo, quando anuncia projetos de investimentos lucrativos ou desenvolve novos produtos. No entanto, as maneiras mais eficazes são aquelas em que tanto o management quanto os acionistas estão sujeitos a riscos monetários significativos com a perda de valor da empresa. É o que acontece quando iniciado um programa de recompra de ações combinado com um sistema de incentivos atrelado à geração de valor.

Ao anunciar um programa de recompra de ações, uma companhia demonstra, ao mesmo tempo, seu compromisso com o negócio e sua responsabilidade de operar eficientemente sem o caixa excedente. Assim, os investidores, uma vez convencidos de que essa expectativa de criação de valor é crível, tenderão a atribuir um preço maior para a ação.

Em 1995, uma empresa do setor automotivo utilizou o programa de recompra de ações para influenciar as expectativas do mercado. Implantou um sistema de gestão integrado, com incentivos em função de incremento de EVA, e o excesso de caixa gerado a partir dessa iniciativa levou o CEO a sugerir um programa de recompra de ações.
Não surpreendentemente, o preço da ação subiu de $ 14 para $ 42 em apenas 15 meses — na avaliação do CEO, cada ação deveria valer no mínimo $ 71. A companhia lançou um programa de recompra a $ 55 e indicou que nenhum insider poderia vender suas ações. O mercado compreendeu que, se o management não estava participando da oferta, as ações deveriam valer mais do que $55. Como resultado, quase nenhuma ação foi recomprada no período. Logo após, a companhia lançou outro programa, dessa vez a $ 71, e a resposta do mercado foi imediata: as ações passaram a ser negociadas acima desse valor.

Outra ação que reforçou o sinal transmitido pelo management foi o anúncio de que o programa de opções de ações tinha sido alterado, com o preço de exercício passando para $ 71, e o número de opções sendo quadruplicado. Ou seja, o novo plano era muito mais arriscado, e os administradores estavam comprometidos com a valorização das ações.

Distribuir o caixa excedente para os acionistas é uma iniciativa geralmente vista com bons olhos pelo mercado. Entretanto, a recompra de ações pode ser também interpretada negativamente pelos investidores, se eles acreditarem que a companhia não possui mais projetos com retorno acima do custo de capital para investir. Assim, o management deve tomar cuidado para que o anúncio do programa de recompra não transmita sinais opostos aos pretendidos.

O impacto da leitura que o mercado faz de eventos corporativos como programas de recompra no preço das ações tem levado muitas empresas a dar mais importância à forma como se comunicam com o mercado. Aquelas que conseguirem passar os sinais corretos poderão obter mais capital para operar e, consequentemente, gerar mais valor.



Participe da Capital Aberto: Assine Experimente Anuncie


Tags:  management

Compartilhe: 


Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Próxima matéria
WEG no StockTwits




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Desde a publicação da Lei 9.514, de 1997, que criou o Sistema Financeiro Imobiliário (SFI) e os certificados de recebíveis...