Ética e CEOs

PwC | Compartilhar valor / 15 de julho de 2017
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Por que mais executivos estão perdendo os empregos depois de escândalos e má conduta corporativa? Conselhos de administração, investidores institucionais, governos e a mídia estão mais atentos ao comportamento dos executivos quando se trata de responsabilidade por fraude e lapsos éticos. Ao longo dos últimos anos, os CEOs têm ganhado notoriedade por por enganar reguladores e investidores ou por não detectar, corrigir ou evitar conduta antiética ou ilegal em sua organização. O mais recente estudo da Strategy&, consultoria estratégica da PwC, 2016 CEO Success mostra que, no período de 2012 a 2016, houve um aumento de 3,9% médio global de demissões de CEOs ante 5,3% no período de 2007 a 2011 (um aumento de 36%). O cone sul, grupo formado por Brasil, Argentina e Chile, registrou o índice mais alto de troca de CEOs em 2016 (17,7%), seguido por Japão (15,5%), países europeus (15,3%) e China (15,2%).

Acesse o estudo completo em pwc.to/2qp4p4g

 

Gostou do artigo?

Cadastre-se e não perca nenhum texto deste canal.
Receba por e-mail um aviso sempre que um novo texto for publicado.



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  conselho de administração PwC CEO ética Canal PwC conduta corporativa Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
O Futuro da Indústria: o que vem pela frente?
Próxima matéria
Uma norma para as securitizadoras




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
O Futuro da Indústria: o que vem pela frente?
Tecnologias avançadas, como a robótica, a internet das coisas, a inteligência artificial e o blockchain estão revolucionando...