Fidelity quer vetar salários de executivos

Bimestral/Gestão de Recursos/Internacional/Edição 102 / 8 de fevereiro de 2012
Por 


A proposta do primeiro–ministro britânico David Cameron de dar aos investidores poder de veto sobre o teor dos pacotes de remuneração dos executivos de companhias abertas no Reino Unido animou a gestora de recursos Fidelity Investment Worldwide. A firma, que administra US$ 246 bilhões em recursos, não só mostrou total apoio à iniciativa do ministro como divulgou outras sugestões que, na sua opinião, podem ajudar a inibir o crescimento excessivo das compensações de diretores e conselheiros.

A Fidelity pleiteia que não seja autorizado o pagamento de pacotes de remuneração variável com menos de 75% de apoio dos acionistas. Caso o percentual de aprovação fique abaixo disso, o valor da compensação que está sendo oferecido deve ser reavaliado, e uma nova proposta, submetida para análise dos investidores. Se, novamente, a sugestão tiver mais de 25% de reprovação, o presidente do comitê de remuneração deve ser obrigado a renunciar ao cargo, pede a gestora.

Para os especialistas em governança, a falta de supervisão dos investidores sobre os pacotes de remuneração variável dos executivos abriu espaço para uma discrepância entre o crescimento dos salários desses profissionais e o desempenho das companhias nos últimos anos. A Incomes Data Services aponta que os ganhos dos conselheiros das empresas pertencentes ao FTSE 100 aumentaram, em média, 49% no ano passado, contrastando com a desvalorização de 6% do índice em 2011.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Remuneração de executivos Fidelity Investment Worldwide Ativismo Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Mercado de capitais foi a saída para a JC Penney
Próxima matéria
Fluxo de recursos para ETFs atinge recorde em 2011



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Mercado de capitais foi a saída para a JC Penney
O lançamento de ações da Lojas Renner, o primeiro a levar 100% do capital de uma companhia a mercado, não foi inédito...
estudo_aplicado_02-07

Promoção de aniversário

ASSINE O PLANO COMPLETO POR R$4,99 NOS TRÊS PRIMEIROS MESES!

{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}