Recuperação judicial desperta interesse pela Inepar

Captação de recursos/Seletas / 10 de setembro de 2014
Por 


ineparOntem, a Inepar comunicou ao mercado que a Concórdia tornou-se sua acionista relevante. Agora, os fundos da corretora detêm 5,11% das ações preferenciais e 3,61% das ordinárias. O anúncio chegou poucas semanas depois de a companhia ter entrado com um pedido de recuperação judicial. Esses eventos exibem a fragilidade da situação econômica e, ao mesmo tempo, despertam o interesse comprador dos investidores mais arrojados.

Marcelo dos Anjos, trader da Concórdia, conta que os fundos da corretora já tinham ações da empresa em carteira, mas as compras foram acentuadas após a notícia da recuperação judicial. “Agora, a companhia ganhará tempo e melhores condições de negociação com seus credores”, justifica. Paradoxalmente, o baixo valor de mercado da Inepar é outro de seus atrativos — atualmente, em torno de R$ 45 milhões. A cifra é tão pequena que qualquer melhoria pode lhe render uma vultosa valorização.

Na mesma linha, os fundos da Concórdia mantêm em carteira ações das cambaleantes empresas do grupo EBX. Há investimentos na OSX, projeto de construção naval que entrou com pedido de recuperação judicial em novembro passado, e na CCX, projeto “greenfield” de mineração de carvão na Colômbia.

Antigos, os problemas da Inepar foram contados na reportagem Em má companhia, que saiu na edição de fevereiro da CAPITAL ABERTO. Após denúncias de acionistas insatisfeitos, os donos da companhia e seus principais executivos acabaram condenados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) à inabilitação para o exercício do cargo de administrador de companhia aberta.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CAPITAL ABERTO mercado de capitais recuperação judicial Inepar Fundos Concórdia Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
O balanço das árvores
Próxima matéria
Ativistas de posição vendida ganham cada vez mais evidência



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
O balanço das árvores
Originalmente, todos os ativos e passivos eram registrados pelo valor original da transação, ou seja, pelo custo histórico....