De volta ao passado?

Investidores comemoram retorno dos IPOs — e dos flippers

Captação de recursos / N@ Web / 27 de abril de 2018
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

Será que os IPOs estão de volta com tudo no Brasil? Neste ano, três empresas — Intermédica, Hapvida e Banco Inter — abriram o capital na B3 e outras duas devem seguir o mesmo caminho em breve (JHSF e Grupo SBF). Além disso, dependendo dos resultados das eleições, outras ofertas podem ser concluídas no fim do segundo semestre. Nas redes sociais, usuários comentam com empolgação o sucesso das operações. “Hapvida e Intermédica subindo 20% no primeiro dia de negociação… Será a volta do flippers [investidores que reservam seus papéis durante o IPO com a intenção de se desfazer deles na estreia na Bolsa], comuns nos IPOs de 2007?”, questionou um usuário do Twitter. “Com demanda de seis vezes a oferta, ninguém quer ficar de fora do IPO da Hapvida”, ressaltou outro. Mas de nada adiantam numerosas ofertas se elas se mostrarem uma cilada no longo prazo. “Mais uma companhia de capital aberto listada no Novo Mercado! Que cresça esse número e que as boas práticas de governança corporativa ultrapassem a linha de apenas conformidade”, escreveu um consultor de governança no LinkedIn.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  IPO Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Crise boa para investir
Próxima matéria
Acionistas da BRF elegem novo conselho de administração



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Crise boa para investir
Os proprietários dos 3,5 bilhões de reais confiados à gestão de Florian Bartunek estão felizes com o Brasil. Estrangeira...