Austrália impõe duras regras à alta frequência

Captação de recursos / Internacional / Edição 112 / 1 de dezembro de 2012
Por 


O crescimento das negociações de alta frequência tem tirado o sono de Mary Schapiro, diretora da SEC. Mas não é só ela que busca alternativas para evitar os possíveis danos trazidos pelo uso de high frquency trading (HFT). Na Austrália, o governo está promovendo uma reforma no mercado de ações e, dentre as medidas já aprovadas, está a ordem para que todos os investidores que operem com HFT instalem kill switches — mecanismos que desligam o sistema em caso de mau funcionamento. As bolsas de valores também terão de implementar sistemas para paralisar as negociações se houver volatilidade excessiva no preço dos ativos — algo semelhante ao single stock circuit breaker utilizado nos Estados Unidos.

Outra preocupação do governo australiano é com o crescimento das dark pools, plataformas que permitem a negociação de ativos fora da bolsa de valores. Uma das medidas cogitadas é a criação de um limite mínimo de volume para operações desse tipo. A Austrália pretende evitar que as dark pools ganhem o espaço que ocupam no mercado norte-americano.



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  SEC Bolsa Austrália high frquency trading Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
EUA lançam guia para esclarecer regras do FCPA
Próxima matéria
Auditorias se negam a colaborar com investigações




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
EUA lançam guia para esclarecer regras do FCPA
Os Estados Unidos resolveram ser mais duros com a corrupção ativa — e trataram também de ser mais claros. Em novembro,...