De braços abertos

China lança CDRs para atrair listagem de gigantes de tecnologia

Bolsas e conjuntura / Internacional / 13 de Abril de 2018
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

O governo da China anunciou no início deste mês que vai permitir que companhias com ações negociadas em outros países se listem nas bolsas locais por meio da oferta de chinese depositary receipts (CDRs). A iniciativa será testada com empresas com valor de mercado mínimo de 200 bilhões de yuans, o equivalente a cerca de 32 bilhões de dólares.

A emissão de CDRs está autorizada inclusive para companhias cujas estruturas de capital não sigam as regras das bolsas chinesas. Os recursos que essas empresas levantarem poderão ser transferidos para fora do país. Com essas medidas, o governo chinês pretende atrair suas próprias gigantes de tecnologia. Empresas como o site de compras Alibaba e o buscador Baidu, por exemplo, estão listadas em bolsas americanas. Atualmente, a maioria das companhias de grande porte presentes nas bolsas de Xangai e de Shenzhen é estatal.

Fontes próximas ao Alibaba disseram a veículos de imprensa, como a Reuters, que a empresa considera fazer uma captação na China ainda neste ano. A abertura do mercado de capitais chinês à listagem por meio de CDRs representa uma ameaça para outras bolsas asiáticas, que terão de enfrentar um poderoso concorrente.



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Bolsa China Alibaba Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Normas bem-vindas?
Próxima matéria
Leniência para quê?




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Normas bem-vindas?
No último dia 10, Mark Zuckerberg respondeu a uma série de perguntas de congressistas americanos sobre o funcionamento...