Vasto campo para as agritechs

Confira o vídeo do Grupo de Discussão sobre Venture Capital e Empreendedorismo



Levantamento feito pela KPMG mostra que o Brasil tem cerca de 135 startups tecnológicas focadas no agronegócio, também conhecidas como agritechs. Elas exploram um vasto campo — oferecem soluções voltadas à agricultura que se apoiam, por exemplo, no uso de drones, big data, internet das coisas (IoT) e inteligência artificial. Com essas tecnologias, as agritechs contribuem para o aumento de produtividade e redução de custos no setor agrícola. O potencial de crescimento dessas empresas logo chamou a atenção dos investidores. Que características as startups do agronegócio precisa ter para atrair um fundo de investimentos?


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Fundos de investimento Startups Agritech agritechs Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Cibersegurança nos conselhos de administração
Próxima matéria
Incorporação de ações



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Cibersegurança nos conselhos de administração
O uso de ferramentas como o Google Analytics e o big data ampliaram significativamente a capacidade das empresas de inovar...