Gestores querem que clientes paguem por consultoria de voto

Legislação e Regulamentação/Internacional/Edição 125 / 1 de janeiro de 2014
Por 


Michelle Edkins, diretora global de governança corporativa da BlackRock, declarou que os gestores podem vir a ter que cobrar de seus clientes uma taxa para pagar as consultorias de voto. A afirmação foi feita em mesa-redonda promovida no último mês de 2013 pela Securities and Exchange Commission (SEC). A cobrança seria motivada pela expectativa de aumento no preço do serviço, diante da pressão de gestores, empresas e regulador para que as consultorias realizem um trabalho mais detalhado.

No evento, a concentração do mercado de consultoria de voto foi apontada como um problema. Atualmente, a Glass Lewis e a ISS devem 97% desse mercado em todo o mundo. Para muitos painelistas, as duas têm poder desproporcional: sem possuir uma ação sequer, acabam determinando o destino de muitas companhias. Apesar das críticas ao duopólio, os participantes do debate reconheceram a dificuldade que é a criação de uma consultoria. A necessidade de atrair e reter profissionais com experiência para avaliar 10 mil companhias do mundo todo é, sem dúvida, uma barreira à entrada no negócio.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  SEC ISS CAPITAL ABERTO mercado de capitais Glass Lewis consultoria de voto BlackRock Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Regulador europeu reclama das agências de risco
Próxima matéria
Fundos de pensão se tornam mais ativistas



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Regulador europeu reclama das agências de risco
A European Securities and Markets Authority (Esma) resolveu partir para cima das agências de rating. Publicou, no início...
estudo_aplicado_02-07

Promoção de aniversário

ASSINE O PLANO COMPLETO POR R$4,99 NOS TRÊS PRIMEIROS MESES!

{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}