Assembleias começam sem regras para voto a distância

Bimestral/Governança Corporativa/Temas/Edição 104 / 1 de abril de 2012
Por 


As empresas brasileiras estão autorizadas a receberem votos a distância durante as assembleias de acionistas; as chances de que o procedimento seja adotado nas reuniões ordinárias deste ano, porém, são poucas. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) ainda não regulamentou a Lei 12.431, de 2011, em que consta essa possibilidade. “Temos condições de oferecer o serviço, mas as empresas preferem esperar a regulamentação para evitar problemas”, diz Arleu Anhalt, presidente da consultoria de relações com investidores Firb.

Enquanto isso, o envio da procuração eletrônica deve continuar sendo a alternativa de algumas companhias. A Firb, fornecedora da plataforma Assembleia na Web, confirmou que prestará o serviço para o encontro de acionistas da Natura e da Eternit. Já a Assembleias Online, da MZ Consult, havia fechado com 11 empresas até 21 de março e tem a expectativa de fornecer o sistema para 30 companhias durante este ano.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Companhias instalam comitê que adia rodízio de auditoria
Próxima matéria
Bolsa quer ajuda do governo para desenvolver o Bovespa Mais



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Leia também
Companhias instalam comitê que adia rodízio de auditoria
A partir de 2013, ao menos 11 companhias contarão com o benefício do prazo estendido para a troca obrigatória da firma...