Um propósito para as corporações

Confira o vídeo do Grupo de Discussão sobre Comunicação Corporativa



A obtenção de lucro não é mais a única — ou principal — razão de existir de uma empresa. Graças à pressão de investidores, consumidores e funcionários, cada vez mais os líderes empresariais são provocados a mostrar como as suas companhias agregam valor à sociedade — ou, em outras palavras, qual é o seu propósito corporativo. Este se refere ao modo único e autêntico por meio do qual a empresa fará a diferença no mundo. Há, entretanto, quem olhe essa tendência com desconfiança. Os críticos observam que, enquanto algumas corporações definem propósitos simplistas e genéricos, outras os fazem de modo exagerado. Nesse cenário, como incentivar empresas a se tornarem mais claras sobre as suas contribuições para a sociedade? A busca das organizações por seus propósitos é uma mudança real de mentalidade ou apenas uma tentativa de mascarar seus impactos negativos? Empresas com propósitos bem definidos são mais bem avaliadas pelos investidores?


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  sustentabilidade comunicação marketing marketing empresarial propósito corporativo Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Hora de alterar o artigo 115 da Lei das S.As.?
Próxima matéria
Fundos de investimento e a Lei da Liberdade Econômica



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Hora de alterar o artigo 115 da Lei das S.As.?
Com o objetivo de diminuir burocracias e facilitar a abertura de empresas de micro e pequeno porte, o governo aprovou em agosto...