Brasil isolado

Confira o vídeo do Grupo de Discussão sobre gestão de recursos

Vídeos / 14 de maio de 2018
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


A reforma tributária foi considerada a primeira vitória de Donald Trump como presidente no Congresso dos Estados Unidos. A proposta aprovada pelos senadores em dezembro do ano passado reduziu a alíquota de imposto de renda das empresas de 35% para 21%. Para as multinacionais americanas, os ganhos obtidos no exterior passaram a ser tributados apenas na origem do lucro — antes, elas pagavam 35% de imposto na repatriação, o que as fazia manter bilhões de dólares fora do país. Em ano eleitoral, uma reforma mais profunda no sistema tributário brasileiro é praticamente descartada por quem participa dessa discussão com os agentes públicos. Para um país com um déficit fiscal bilionário, seguir o exemplo dos Estados Unidos e reduzir a alíquota de imposto de renda para empresas também parece uma alternativa pouco plausível, sem que antes sejam atraídos mais investimentos. “Um sistema jurídico que aumentasse a segurança elevaria por si só os investimentos. Aí sim conseguiríamos falar em uma redução de alíquota, quando a arrecadação já tivesse de fato subido”, conclui Lina Santim, coordenadora do Núcleo de Estudos Fiscais da FGV.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Gestão e governança no século 21
Próxima matéria
Avanços no uso da blockchain



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Leia também
Gestão e governança no século 21
Desafio inclui transformação verdadeira da cultura empresarial. É difícil contestar a ideia, cada vez mais consolidada...
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}